Saneaqua Mairinque apresenta formas de economizar água durante o período de estiagem e isolamento social

Com a estiagem que prejudica a cidade de Mairinque e, consequentemente, afeta os reservatórios de água da região, a Saneaqua, empresa responsável pelos serviços de água e esgoto no município, reforça a importância do consumo consciente nesse período. Principalmente, diante do cenário de pandemia por coronavírus, com as pessoas por mais tempo dentro de casa e a necessidade de cuidados redobrados com a limpeza e higiene pessoal.

Para auxiliar os consumidores, a Saneaqua aponta que pequenas mudanças de hábitos podem fazer uma grande diferença para o meio ambiente e ainda contribuir com a redução do consumo mensal. Nesse sentido, o primeiro passo é ficar atento a três importantes pontos: consumo no dia a dia (tempo de banho; uso de torneiras no jardim; lavagem de roupas, casa, calçadas etc), vazamentos nas ligações internas (válvulas de descargas; pias, torneiras, vazamentos ocultos etc) ou ainda a faixa de consumo em que ele está enquadrado.

“A água é um recurso natural de extrema importância para garantir a sobrevivência humana, porém ele é finito é deve ser utilizado de forma consciente. Para evitar o desperdício, é importante conhecer os hábitos de consumo e entender quais são os fatores que podem impactar no volume de água consumido, provocando interferências no valor final da conta”, explica Luciana Barros, responsável pela área Comercial na Saneaqua.

Um exemplo prático é o uso do chuveiro, que é responsável por mais de 30% do volume de água usado mensalmente em uma casa. Reduzir em cinco minutos o tempo no banho, por exemplo, pode significar uma economia de 1.350 litros de água ao fim de um mês. No caso de uma família com quatro pessoas, a redução é ainda mais significativa. Outro uso doméstico que consome um grande volume de água são as descargas com modelos de válvulas mais antigas. Substituir o modelo pelo sistema de acionamento duplo pode economizar até 75% de água, em uma comparação com as descargas comuns.

Outra iniciativa que ajuda a controlar o uso da água é o acompanhamento do hidrômetro para identificar possíveis vazamentos ocultos e, até mesmo, evitar uma mudança de faixa de consumo, pois o valor do m³ pode variar conforme o volume de água utilizado. Geralmente, os primeiros 10 m³ gastos tem um custo um pouco menor do que o valor cobrado pelo consumo entre 11 m³ e 15 m³ e assim sucessivamente.

A Saneaqua também reforça outras dicas que vão contribuir com o consumo consciente, confira:

Cronometre o banho

Uma ducha de 15 minutos com o registro aberto gasta, em média, 135 litros de água. Opte por banhos rápidos, que durem o tempo necessário para fazer a higienização do corpo. Além disso, para potencializar a economia, desligue o chuveiro ao lavar os cabelos e ao se ensaboar.

Desligue a torneira

Ao escovar os dentes, lavar o rosto ou as mãos com a torneira aberta, uma pessoa pode gastar cerca de 12 litros de água. Por isso, a dica é fechar bem as torneiras sempre que não estiver usando a água, por exemplo, enquanto escova os dentes ou ensaboa as mãos.

Ensaboe a louça de uma só vez

Antes de lavar a louça, retire as sobras de comida com o apoio de um guardanapo ou toalha de papel e ensaboe todas de uma só vez, com a torneira fechada. Depois, faça o enxágue. Outra sugestão é lavar os utensílios menos engordurados primeiro. Assim, a gordura não se espalha para os demais itens.

Limite o uso da máquina de lavar

Quando possível, utilize a máquina de lavar roupas na capacidade máxima e em ciclos completos de lavagem. Para isso, acumule mais roupas para lavar tudo de uma vez. Além disso, alguns eletrodomésticos mais modernos oferecem ainda um modo econômico, capaz de gastar até 30% menos água e energia.

Reaproveite a água da máquina de lavar

A água utilizada na máquina de lavar costuma ser descartada pelo ralo. No entanto, por conter apenas resíduos de sabão, na maioria dos casos, ela pode ser reaproveitada e servir para lavar pisos, o quintal ou até mesmo para regar plantas.

Não lave calçadas com mangueiras

Lavar a calçada com mangueira pode representar um gasto de 120 litros de água. Portanto, prefira usar a vassoura para fazer a limpeza.

Feche bem as torneiras

Uma torneira vazando pode desperdiçar até 40 litros de água por dia. Se perceber esse problema, é fundamental realizar a troca ou o conserto. Se a resolução for demorar alguns dias, não deixe de recolher a água para que seja possível reutilizá-la. 

Lave o carro com baldes

Não use a mangueira para lavar o carro — opte por baldes. Outra forma de economizar é a ecolavagem , que deixa o veículo limpo e protegido com menos de um litro de água. Basta ter dois panos de microfibra, um xampu especial para lavagem e um borrifador com 400 ml de água.

Se possível, implemente a descarga com válvula de duplo acionamento

Já existem sistemas desenvolvidos para liberar água da descarga de acordo com a necessidade, um exemplo é a válvula de duplo acionamento. O sistema pode ser instalado em descargas de parede ou em caixas acopladas.

Verifique e corrija vazamentos

Infiltrações e vazamentos podem acontecer sem que você perceba e representar um elevado desperdício de água – além de dar um susto na conta que chega no final do mês. Goteiras e manchas na parede são indícios que aparecem quando problemas maiores já se instalaram há mais tempo. Outros sinais são mofo, pintura com bolhas, pintura com aspecto umedecido e bolor.