Saneaqua reforça a importância da economia de água e dá dicas de como reduzir o consumo em casa

Com os níveis dos mananciais que abastecem a cidade cada vez mais baixos, devido ao primeiro semestre do ano mais seco desde 2017, a Saneaqua, empresa responsável pelos serviços de água e esgoto de Mairinque reforça a importância do uso racional da água por parte da população.

Um dos maiores agravantes da pouca disponibilidade de água é o baixo volume de chuvas. Desde o começo do ano, a precipitação no município foi de 378 milímetros de água, índice 35% menor quando comparado ao mesmo período do ano anterior, que somou 580 milímetros.

Como medidas para enfrentar a estiagem e prevenir perdas de água, um plano de contingência foi elaborado e implementado pela concessionária, com amplo cronograma de obras e investimentos, como a substituição e extensão de redes nos bairros Jardim Vitória e Dona Catarina, ações de combate a vazamentos e obras para a perfuração de um novo poço para ampliar a oferta de água para o Distrito de Moreiras.

Atualmente, a Saneaqua mantém o abastecimento da cidade com regularidade, porém a concessionária reforça que os níveis dos mananciais estão em queda e já atingem uma situação crítica. A represa Carvalhal está com 1,83 metros, sendo que a metragem mínima para captação é de 1.70 metros. Já o reservatório do Fiscal está com 2,57 metros e a mínima para esse ponto é de 2.40 metros. Os poços que complementam o abastecimento da cidade apresentam nível atual de profundidade de 60 metros, o mínimo para captação é de 35 metros.

“Na plataforma “Jogando Junto Pela Água” (https://jogandojuntopelaagua.com.br/) os níveis dos mananciais e dos poços são atualizados semanalmente. Assim, a população pode acompanhar tanto o volume de chuvas, quanto ter acesso a dicas de como tornar o consumo de água mais eficiente”, comenta Thaís Cortina, gerente de Comunicação e Sustentabilidade da Saneaqua.

Confira algumas dicas para reduzir o consumo em casa e utilizar água de forma consciente:

Banho é rapidinho!

Um banho de 15 minutos pode resultar em um gasto de até 135 litros de água. Se você reduzir o tempo embaixo do chuveiro para 5 minutos, apenas 45 litros são utilizados. Portanto, o ideal é optar por banhos rápidos, que durem o tempo necessário para fazer a higienização do corpo. Além disso, para potencializar a economia, desligue o chuveiro ao lavar o cabelo e ao se ensaboar.

Prefira sempre a vassoura

Lavar a calçada com mangueira é uma atitude pouco consciente e pode representar um gasto de 120 litros de água. Portanto, prefira usar a vassoura para limpar o quintal e a calçada.

Chega de pinga-pinga

Nada de gota pingando. Uma boa dica é trocar a borracha que fica dentro da torneira. Crie hábitos de verificar as torneiras do imóvel para evitar pinga-pinga.

Torneira fechada é 10!

As torneiras também são grandes responsáveis pelo desperdício. Escovar os dentes e lavar o rosto e as mãos com a torneira aberta pode representar um gasto de 12 litros de água. Por isso, feche-as bem sempre que não estiver usando a água.

Reutilizar para não gastar

A água utilizada na máquina de lavar costuma ser descartada pelo ralo. No entanto, por conter apenas resíduos de sabão, na maioria dos casos, ela pode ser reaproveitada e servir para lavar pisos e lavar o quintal. Caso precise guardar essa água por alguns dias, o ideal é utilizar um pouco de cloro para evitar a proliferação de micro-organismos que causam mau cheiro.

Vazamento, aqui não!

Infiltrações e vazamentos podem acontecer sem que você perceba e representar um elevado desperdício de água, além de resultar em um valor alto na conta que chega no final do mês. Goteiras e manchas na parede são indícios que aparecem quando problemas maiores já se instalaram há mais tempo. Outros sinais são mofo, pintura com bolhas, pintura com aspecto umedecido e bolor. Nesses casos, o ideal é buscar ajuda especializada.

Como conscientizar outras pessoas ao redor?

Depois que você conseguir colocar os novos hábitos em prática, é fundamental conversar com as pessoas sobre o consumo consciente de água e incentivar ações de economia desse recurso tão valioso. Lembre-se que essas ações também ajudam a reduzir o valor da conta de água.