Empregos temporários vão abrir 100 mil vagas até o final de ano

Quem está a procura de emprego têm chances de garantir uma vaga de trabalho temporário ainda este ano. Pesquisa realizada em todas as regiões do país pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) estima que aproximadamente 103 mil vagas serão abertas, pelos setores de comércio e serviços, até dezembro — um aumento de 43,8 mil postos de trabalho em relação ao previsto ano passado.

“O número apresentou crescimento e pode sinalizar que o mercado de trabalho começa a reagir de forma mais efetiva diante da lenta melhora na atividade econômica. Embora o movimento ainda esteja longe de ser suficiente para fazer frente ao elevado número de desempregados no país, já há indícios de um reestabelecimento da confiança do empresário”, analisa o presidente do SPC Brasil, Roque Pellizzaro Junior.

A pesquisa também mostra que quatro em cada dez (41%) trabalhadores temporários contratados devem permanecer por três meses, enquanto 23% ficarão por dois meses e 12% apenas um mês. Além disso, a maior parte dos empresários (40%) têm a intenção de efetivar os temporários, sendo 29% um único colaborador e 11% dois ou mais colaboradores.

Cargos e salários

Ainda segundo a pesquisa, o salário médio será de R$ 1.597. Entre as funções mais procuradas estão as de ajudante (31%), vendedor (26%), balconistas ou atendente de loja (9%), motorista (6%), caixa (4%) e estoquista (4%).

Em média, a jornada de trabalho deve ser de oito horas diárias. A maioria dos empregadores exige que os candidatos tenham Ensino Médio completo (39%). Em relação às competências profissionais, mais da metade (56%) dos empresários pede experiência anterior na área. Outros 18% dão preferência a quem tenha feito algum curso técnico na área.

Maioria das contratações acontece em novembro

As contratações devem se concentrar em novembro (29%), enquanto 23% reforçarão seus quadros no mês de outubro. Já 14% deixarão para abrir vagas em dezembro. Além desses, 8% contrataram em agosto e 14% estão recrutando extras durante o mês de setembro.