Abner Teixeira conquista medalha para comprar casa para mãe, em Sorocaba

Reprodução: Twitter Time Brasil

O peso pesado (até 91kg) Abner Teixeira perdeu para Julio la Cruz nas semifinais, conquistando a medalha de bronze da sua categoria. Ainda nesta madrugada, Bia Ferreira Atual, campeã mundial, garantiu a terceira medalha do país na modalidade nos Jogos Olímpicos de Tóquio derrotando Raykhona Kodirova, do Uzbequistão, por decisão unânime. Wanderson de Oliveira foi superado por Andy Cruz nas quartas de final do peso leve (até 63kg), deixando o evento em Tóquio. 

Abner Teixeira começou a lutar no projeto social “Boxe – Mãos para o Futuro”, que atende dezenas de crianças em Sorocaba. De família humilde, sonha em comprar uma casa para mãe e acredita que o pódio em Tóquio é um passo importante para alcançar a meta.

“Isso não é mais um sonho, é um objetivo. E a medalha me aproximou disso. Já estou caminhando para isso, trabalhando para isso, juntando meu pé de meia. Com certeza, ajudou um pouco mais”, acredita Abner Teixeira. “Eu não posso reclamar de apoio. Eu tenho o exército brasileiro, tenho a seleção brasileira de boxe, tenho bolsa atleta… Eu tenho muito apoio… Então, com essa medalha olímpica, eu vou ter mais apoio do COB (Comitê Olímpico do Brasil). Então, é uma questão de tempo”, afirma.

Apesar, de atingir o objetivo, ele viralizou após entrevista sincera ao final da luta “Estou p…, ninguém gosta de perder. Treino para não acontecer isso, mas infelizmente aconteceu. Estou feliz pelo fato de ser medalhista, vim aqui para isso. É a realização de um sonho, não só participei das Olimpíadas, mas ganhei medalha. Lá atrás, eu não pensava em ser medalhista, só em participar”, disse Abner, em entrevista ao SporTV.