Mulheres serão representantes do Brasil na arbitragem do Mundial de Clubes

As árbitras brasileiras Edina Alves Batista (segunda à dir.) e Neuza Back (esquerda)-Foto: Richard Sellers

A árbitra Edina Alves Batista e assistente Neuza Back serão as representantes do Brasil no Mundial de Clubes no Catar, segundo informou a Fifa nesta segunda-feira (4).

Elas foram selecionadas ao lado da argentina Mariana de Almeida para formar o trio feminino na competição, que está prevista para acontecer entre 1º e 11 de fevereiro no país. É a primeira vez que o torneio terá mulheres na arbitragem.

Ao todo, informa a Fifa, serão sete árbitros e doze assistentes, além de sete árbitros assistentes de vídeo para operar VAR.

Todos os árbitros selecionados concluirão seus preparativos finais no Catar uma semana antes da abertura do torneio. A Fifa diz também que eles cumprirão um rigoroso protocolo de saúde por conta da COVID-19.

Já estão classificados para o torneio o Bayern de Munique, da Alemanha, o Ulsan Hyundai, da Coreia do Sul, o Al-Ahly, do Egito, o Tigres, do México, o Auckland City, da Nova Zelândia, e o Al-Duhail, do Catar, representante do país sede.

Falta apenas o representante da América do Sul, que será o vencedor da Conmebol Libertadores 2020.

Os candidatos são Palmeiras, Santos, Boca Juniors e River Plate, que iniciam nesta semana a fase semifinal do torneio sul-americano (os jogos de volta são na próxima semana). A final da competição será em 30 de janeiro.

Fonte: ESPN