Estado de São Paulo deve voltar a fase vermelha no sábado (6)

O Governador João Doria coordenou uma videoconferência com mais de 600 Prefeitos na tarde desta terça-feira (2) para debater novas ações conjuntas de enfrentamento ao coronavírus. O recrudescimento da pandemia levou o Governo de São Paulo e as Prefeituras a um alinhamento para a eventual aplicação de medidas mais restritivas em todos os 645 municípios do estado.

Em pronunciamento que será feito ainda hoje, na hora do almoço, o governador deve confirmar que todo Estado de São Paulo entrará na fase vermelha do plano de combate ao coronavírus a partir da zero hora de sábado, medida que deve durar por, pelo menos, duas semanas. Há possibilidade ainda de que medidas ainda mais restritivas sejam tomadas, como a criação da Fase Roxa do Plano SP.

A fase vermelha permite o funcionamento apenas de setores essenciais da economia, como farmácias, supermercados, padarias, agências dos correios, petshops, clínicas veterinárias, postos de combustível e transportes coletivos, como ônibus, trens e metrô. As igrejas foram recentemente incluídas nesse setor, assim como as escolas também devem se manter em funcionamento.

Em São Roque, por exemplo, 21 pacientes estão na UTI , o que representa 70% de ocupação mesmo após os esforços do município em abrir mais leitos para atender à demanda da COVID-19. Atualmente, 37 pessoas estão internadas nos três hospitais da cidade, sendo 25 de outras localidades.

“O momento é de união e mobilização diante de uma circunstância gravíssima como essa. As duas piores semanas desde o início da pandemia estão por vir, nós temos que estar preparados. Não podemos estar ausentes, indiferentes, tratarmos isso com frieza ou debaixo de pressões que não sejam exclusivamente pela proteção à vida”, disse Doria.

Ontem, morreram 468 pessoas em São Paulo, o maior número desde o início da pandemia há um ano.