Estagiários da Educação organizam abaixo assinado contra a suspensão de seus contratos

Os 176 estagiários da área da Educação, que tiveram seus contratos suspensos com a Prefeitura de São Roque estão organizando uma petição online, com o objetivo de coletar mil assinaturas até esta quinta-feira (04) para enviar à Prefeitura de São Roque. A medida é uma forma de pressionar o prefeito Cláudio Góes para recontratá-los, tendo em vista que os estagiários estavam preparando atividades para o ensino à distância dos alunos e atendendo os responsáveis nas escolas.

A criação da petição foi uma das alternativas encontradas pelos estagiários, que não conseguem expor sua situação porque a Prefeitura não os recebe. Uma das estagiárias, que prefere não se identificar, contou ao O Democrata que tentaram protocolar uma reunião com o Prefeito, sendo negada pela secretária por causa da suspensão da sessão de protocolos, devido ao coronavírus.

Além do corte dos auxílios, o grupo também tem enfrentado problemas para terminar a faculdade. “Se a faculdade não recebeu esse comunicado oficial, subentende-se que nós ainda estamos trabalhando de forma remota, então o estágio deve ser entregue. Nós explicamos que a Prefeitura realizou um comunicado na página do Facebook e eles falaram: ‘imagina! Isso não é o documento que eles precisam’, pois precisam de um documento com a nossa assinatura, cientes da suspensão. Porque no ato da contratação tem a nossa assinatura, da Prefeitura e da faculdade. Como foi suspenso, nós precisamos dar baixa na faculdade da suspensão do contrato. E como nós não assinamos nada sobre a suspensão, está incerto, fica nosso contrato na faculdade como se nós estivéssemos estagiando”.

De acordo com as fontes, a Prefeitura deveria ter feito o anúncio formal da suspensão três dias da data que realizaram a interrupção contratual. Alguns vereadores foram contatados por alguns estagiários sobre a situação. Entre eles, Marquinho Arruda, que explicou que após sair de uma reunião “a situação dos estagiários era irreversível” por causa do déficit que o município sofreu com a queda de arrecadação. O vereador Niltinho Bastos, questionado sobre o porquê os subsídios da Mirage não foram reduzidos, disse que os subsídios da Prefeitura também estão sendo usados para pagar os funcionários da empresa, sem o risco de sofrer a demissão. 

Em live nesta terça (2), o prefeito Cláudio Gões citou mais uma vez o caso dos estagiários e disse que respeita as reclamações recebidas. Segundo ele, o município prevê que o déficit orçamentário de R$ 47 milhões de reais e, por causa disso, teve que suspender o contrato dos estagiários da Educação. Alega que as aulas nas escolas municipais não estão ocorrendo e que, outras áreas da cidade também poderão sofrer com essa queda na arrecadação.

Até o fechamento desta matéria, a petição já contava com mais de 600 assinaturas. Para assiná-la, acesse aqui: