Final de ano e o conflito entre o Ter e o Ser

Anos se findam anos se iniciam, coisas novas acontecem, coisas velhas permanecem, pessoas queridas se vão, chegam novas outras, e vida que segue. É a hora dos números, a hora da verdade, a hora da contabilidade, a hora da matemática do perder e ganhar.

Pergunto: Como está o balanço de sua vida perante Deus, perante sua família, perante a Igreja do Senhor, perante o seu patrão/emprego, perante seus professores, perante a sociedade? Quero lembrar-lhe que não adianta querermos “esticar” os números, sem investimentos. Invista em sua vida espiritual neste novo ano. A contabilidade e a matemática de Deus são exatas. Não falham nunca! E para 2018 como vai ser? Ou como você pretende que seja? Qual sua expectativa? O que mudou ou vai mudar entre o final de 2017 e o início de 2018? A marca da champanhe? Da cerveja? As mesmas bobagens das simpatias como pular sete ondas? Comer as horrorosas lentilhas? Vai continuar sendo passarinho humano comendo semente de romãs? Se vestir de branco parecendo táxi paulistano? Se andar na rua alguém pode levantar o braço e te perguntar: – está livre? Que tal mudar esses velhos e repetidos costumes tomando uma nova atitude e traçar metas, objetivos reais e verdadeiros para 2018 tanto para tua vida como da tua família?
Você querendo ou não, vou dar umas ideias.

Por exemplo: Vamos começar buscando um único Deus verdadeiro e criador de tudo e de todas as coisas.
Começando assim com firmeza que no novo ano, seus compromissos sejam para com Deus de uma forma diferente. Talvez você me pergunte: – ser o que?

No seu caso, até hoje você pediu para Deus fazer você TER coisas. Desejou muito o TER.
Que tal mudar um pouco? Em 2018, ao invés de pedir para Deus fazer você TER, peça para Deus fazer você SER.

SER melhor pai, SER melhor marido, SER melhor mãe, SER melhor esposa, SER melhor filho(a) SER melhor funcionário da empresa, SER melhor economista (gastando menos do que recebe), SER melhor aluno, SER melhor professor, SER melhor patrão, SER melhor prefeito, SER melhor vereador, SER melhor profissional e SER melhor colunista de jornal. SENDO, acabaremos TENDO.

A vida daquelas pessoas com quem nos relacionamos é como uma conta bancária, se você só quiser TER (sacar) vai chegar um dia em que a conta vai zerar e você não terá mais nada.
Se você escolher SER um investidor, fizer depósitos de amor, carinho atenção e educação, sua conta vai sempre ter saldo.

O Apóstolo Paulo deu lições à Igreja de como ela pode e deve desvencilhar-se do TER para SER alguém diante de Deus.

Queridos leitores desta coluna, agradeço de coração por você me seguir durante este ano que se finda. Muito obrigado por você SER meu leitor (a). Por isso peço que termines 2017 e comeces 2018 fazendo sempre esta oração:

– Senhor para que eu possa SER ao invés de só desejar TER, receba minha oração que faço agora.

– Senhor para que eu possa SER ao invés de só TER uma casa, que eu possa SER paciente para esperar até que o Senhor me dê uma.

– Deus, eu quero que me ajude que ao invés de eu só pensar em TER um carro novo, que eu possa SER paciente e contente com o que eu já tenho.

– Deus, eu quero que me ajude que ao invés de eu só pensar em TER uma vida melhor, que eu possa SER uma vida melhor.

– Deus, eu quero que me ajude que ao invés de eu só pensar em TER mais e mais compromissos, que eu possa SER mais comprometido com o Senhor, minha família, minha Igreja e meu trabalho.
Nunca se esqueça que o TER é circunstancial, efêmero e fugaz. O SER indica estado, estabilidade e perseverança. (2° Co. 6:10) Sempre alegres como nada tendo, mas possuindo tudo.

Abraços do Bispo Cláudio Gonçalves e Feliz Natal e um ótimo 2018, SENDO muito melhor.

Texto: Bispo Cláudio Gonçalves