EUA começarão testes massivos de vacina contra o coronavírus em julho

*Com informações da Agência Reuters, reportagem de Julie Steenhuysen; edição de Michele Gershberg e Bill Berkrot

Os Estados Unidos planejam um grande teste envolvendo mais de 100.000 voluntários e alguns dos mais promissores desenvolvedores vacinas em um esforço para entregar um seguro e eficaz remédio até o final de 2020.

O projeto comprimirá o que normalmente leva cerca de 10 anos para o desenvolvimento e teste de vacinas para questão de meses.

Para chegar lá, os principais fabricantes de vacinas concordaram em compartilhar dados e emprestar o uso de suas redes de ensaios clínicos a concorrentes.

As vacinas que demonstrarem segurança em pequenos estudos iniciais serão testados em enormes ensaios de 20.000 a 30.000 indivíduos, com início previsto para julho.

Entre 100.000 e 150.000 pessoas podem participar dos estudos, disse à Agência Reuters o Dr. Larry Corey, especialista em vacinas do Fred Hutchinson Cancer Center, em Seattle, que está ajudando a projetar os ensaios. “Se você não vê um problema de segurança, continue”, disse Francis Collins, diretor do National Institutes of Health (NIH).

O esforço se encaixa no ramo de pesquisa e desenvolvimento da “Operação Warp Speed”, programa da Casa Branca anunciado na semana passada para acelerar o desenvolvimento da vacina contra o coronavírus..

O teste em humanos começa com um pequeno estudo de segurança em voluntários saudáveis, seguido de um estudo maior para encontrar a dose certa e obter uma leitura precoce da eficácia. A etapa final consiste em testes em larga escala em milhares de pessoas. Somente então um desenvolvedor de vacinas se comprometeria a fabricar milhões de doses. Na era do coronavírus, muitas dessas etapas se sobrepõem, particularmente os ensaios de estágio intermediário e final, disseram Collins e Corey.

A abordagem tem seus riscos, pois certos problemas de segurança podem aparecer apenas em ensaios em larga escala. Os americanos estão preocupados com a velocidade do esforço da vacina, mostrou uma pesquisa da Reuters / Ipsos. Uma vacina altamente eficaz pode ser testada em menos de seis meses se houver uma grande diferença de benefício entre os grupos vacina e placebo, disse Corey. Para uma vacina modestamente eficaz, os ensaios podem levar de nove a 12 meses.

O governo dos EUA comprometeu bilhões de dólares para ajudar os fabricantes a produzir doses de vacinas que podem nunca ter sucesso.