Governo de SP quer transferir Ceagesp para área ao lado da Lagoa de Carapicuíba

Os prefeitos do Cioeste acompanharam nesta terça-feira, 2, a apresentação de um dos quatro projetos que foram selecionados pelo governo do Estado, para a mudança da Companhia de Entrepostos do Estado de São Paulo – Ceagesp. A proposta, exibida por representantes da empresa Fral Consultoria, prevê a instalação do entreposto na área onde está localizada a Lagoa de Carapicuíba, que tem como principais vizinhos o Rodoanel, o Rio Tietê e a linha da CPTM, que são atributos positivos para a instalação do centro de distribuição na região.

De acordo com o presidente do Cioeste, Igor Soares, as outras propostas ainda não são de conhecimento de todos, mas esta primeira tem bons atrativos. “Ela tem três modais de transporte, sendo o rodoviário, o ferroviário e também o hidroviário, muito interessante, com grande potencial para auxiliar no desenvolvimento de nossa região”, comentou o presidente. De acordo com o projeto, o novo entreposto terá o dobro de área em comparação com o atual, com mais de 1,2 milhão de metros quadrados. Um os diferenciais do espaço é a distância em linha reta do atual centro de distribuição.

“São apenas 7,5 quilômetros de distância, evidenciando-se como muito atrativo para os trabalhadores da Ceagesp, que hoje, cerca de 40% deles são moradores das cidades desta região”, argumentou o representante da Fral. No aspecto financeiro, a instalação do entreposto significaria um incremento na arrecadação de impostos diretos para Barueri e Carapicuíba, da ordem de R$ 57 milhões em ISS e R$ 49 milhões em ICMS, por ano. Além disso, em acordo com o Ministério Público, o empreendimento também terá uma compensação ambiental, que implicará em percentual financeiro a ser pago às prefeituras para a manutenção de parques públicos. Ainda segundo a Fral, por ser uma área de recuperação, a Lagoa de Carapicuíba já possui licenciamento ambiental, o que facilitaria a viabilização do projeto com mais agilidade, diferente dos outros locais sugeridos.

Ministério Público aprova proposta de Ceagesp na região

O representante do Ministério Público, promotor Marcos Mendes Lyra, também participou da reunião no Cioeste e afirmou ser um entusiasta da proposta de instalação da Ceagesp, na Lagoa de Carapicuíba. Segundo ele, o projeto otimizaria a atividade dos negócios metropolitanos que já fazem parte do entreposto. De acordo com Lyra, quando teve início o aterramento da Lagoa, o governo do Estado se comprometeu com a realização de melhorias no local e a implantação de um centro de logística. “Portanto, aquela área tem a vocação para que funcione como entreposto, já que tem ao seu lado também o anel viário, outra obra construída para dar escoamento ao trânsito e à circulação de mercadorias, para todo o País. Também tenho certeza que o centro de logística vai despertar o interesse de grandes empresas em participar desse grande empreendimento na região”, argumentou o promotor.

Governo do estado quer definição até final do semestre

O secretário de Desenvolvimento Regional de São Paulo, Marco Vinholi, afirmou ter convicção de que a definição de mudança do Ceagesp da Capital sai até o final do primeiro semestre deste ano. Segundo Vinholi, as questões de desapropriações e logísticas já estão sendo encaminhadas dentro do governo e resta apenas a consolidação da ideia da transferência do entreposto para a Lagoa de Carapicuíba. “Vejo que os prefeitos aqui do Cioeste tiveram grande aceitação do projeto para a região. Vou levar ao conhecimento do governador João Doria essa impressão e também pedirei um agendamento dos prefeitos com ele. Sei que o governador está focado em resolver essa questão rapidamente, pois não podemos adiar essa decisão”, afirmou o secretário, ressaltando que o Cioeste é um dos consórcios mais relevantes do Estado, e tem servido de exemplo, por sua organização.

Permissionários e funcionários querem mudança para região

O vereador de Cotia, Celso Itiki (PSD) participou do encontro no Cioeste e, como também é permissionário na Ceagesp, comentou sobre o posicionamento dos trabalhadores do entreposto. Segundo ele, o espaço atual já está muito aquém das necessidades e não comporta mais o grande número de carretas que hoje transitam no local. “A Ceagesp foi planejada para a circulação de pequenos caminhões, mas a realidade hoje é outra”, revelou o comerciante. Além disso, Celso comentou que o desejo dos funcionários é que a mudança seja feita para um local próximo. “Dentre os projetos que têm sido apresentados para nós, o que se mostra mais viável e o que provocará menos impacto é o da Lagoa de Carapicuíba, já que boa parte dos carregadores da Ceagesp moram na região. Vamos reunir todos os sindicatos que atuam lá para chegarmos num acordo”, finalizou Celso.

Fonte: WebDiario