Lituanos fazem corrente humana com mais de 30 quilômetros

Mais de 50.000 lituanos deram as mãos neste domingo, 23, em uma corrente humana que se estendeu por mais de 30 quilômetros, da capital de Vilinus até a fronteira com a Bielo-Rússia para expressar solidariedade com o país vizinho na busca pela democracia.

O evento chamado de “Caminho da Liberdade”, foi inspirado no histórico em 23 de agosto de 1989, quando mais de um milhão de pessoas em três países (Estônia, Letônia e Lituânia) formaram o “Caminho Báltico”, uma cadeia humana que se estendeu de Vilnius a Tallinn, para exigir o fim da ocupação soviética.

“Há 30 anos a Lituânia mostrou ao mundo que somos livres. Hoje, chegou a hora de nossos irmãos bielorrussos”, disse o presidente da Lituânia, Gitanas Nauseda, que esteve presente na manifestação, junto com os ex-presidentes Valdas Adamkus e Dalia Grybauskaite, diplomatas e oficiais militares de dezenas de países.