Mais flexibilizações

Nesta semana os profissionais da beleza puderam retomar as atividades após mais de 150 dias de portas fechadas. A decisão foi celebrada por diversos profissionais, que finalmente podem atender em seus estabelecimentos seguindo as normas de segurança. Um alívio para muitos pais de família que estavam à beira do desespero, sem poder cumprir seus compromissos com alugueis, funcionários e fornecedores. Muitos até, honrar com as próprias despesas.

As exigências são bem rígidas. Horário agendado e um cliente por profissional; intervalo de 20 minutos entre os atendimentos para higienização local; uso de EPIs como máscaras, luvas e álcool em gel; distanciamento de dois metros entre as estações de trabalho e nada de acompanhantes. Em tempos de COVID, a ida aos salões e centros de estética também deve ser feita de forma consciente.

Outra novidade sobre a reabertura da economia, anunciada nesta semana, prevê uma mudança de regra no Plano São Paulo, o que pode facilitar a flexibilização para a Fase 4 de reabertura econômica do estado. Para evoluir da fase laranja para a fase verde a taxa de ocupação de leitos passou de 60 para até 75% e indicadores de variação das internações e dos óbitos exigirão números absolutos por 100 mil habitantes.

Após meses de incertezas, medo e um grande baque na economia, as coisas começam a mudar. As vacinas estão sendo testadas e a esperança volta a reinar. Que este “diferente” agosto comece com boas novidades.