Mortes alertam para perigos de nadar em represas e rios

Acalmar o calor tomando banho em cachoeiras, represas, tanques, ou até mesmo no mar é uma atitude que requer muitos cuidados. São locais que representam um perigo muito grande porque possuem fundos irregulares, têm sujeiras, arames farpados, paus e outros objetos que podem enroscar nas pessoas e fazer com se afoguem. Além do fundo desconhecido, muitos destes pontos possuem águas poluídas, que podem causar doenças.

Segundo o Corpo de Bombeiros, todos os anos, nesta época de calor intenso, são registradas muitas ocorrências de afogamentos. Isso porque muitos banhistas são imprudentes porque não acreditam que estão sujeitos ao perigo.

“O problema é que além de tudo, não tem a supervisão de guarda-vidas nestes locais, justamente porque a presença de banhistas é proibida. O ideal é que as pessoas procurem parques aquáticos ou as praias do litoral, mas se não tiverem condições, que busquem as piscinas públicas”, orienta Jefferson Ferreira Rodrigues, comandante do Posto dos Bombeiros de São Roque.

Nesta semana uma tragédia comoveu a região, quando dois homens morreram após o barco em que estavam afundar na Represa de Itupararanga, em Mairinque. Um deles é Jeferson Carlos Pereira, conhecido como Jé. O outro é Wellington Oliveira, ambos moradores em São Roque. Segundo o Corpo de Bombeiros três pessoas estavam no barco no momento do acidente e uma conseguiu nadar para pedir ajuda.

Outro caso ocorrido, foi o de um homem de 59 anos, que morreu afogado ao tentar pegar uma boia de crianças também na represa Itupararanga em Mairinque . Segundo a PM, a vítima participava de um churrasco às margens da represa e entrou na água para pegar o objeto que havia se afastado.

Devido a outro afogamento, registrado neste ano, um homem de 57 anos foi encontrado morto em uma represa no bairro São João Novo, em São Roque. O corpo do homem foi visto por pessoas que passavam próximo ao local e acionaram a polícia e o Corpo de Bombeiros. O local no qual o corpo foi encontrado, muitas pessoas já perderam a vida se arriscando a nadar na pequena represa que faz divisa com a cidade de Itapevi.

O comandante Jefferson faz uma alerta as pessoas que utilizam estes locais para se divertirem. “As pessoas não procuram locais para banhistas, como marinas e clubes, isso já aumenta o perigo. O uso de bebidas alcoólicas, também é um fator que causa muitos acidentes, pois ao entrar na água as pessoas acabam perdendo os reflexos”.

Outro fator abordado pelo comandante é o cuidado com as crianças. “Supervisionar as crianças é muito importante, pois elas não têm a mesma noção de perigo que os adultos”.

O comandante também disse que em caso de afogamento a pessoa “ deve jogar algum objeto flutuante para tentar alcançar a vítima. Caso não tenhas preparo técnico, não entre na água e acione o 193 imediatamente”, disse.

Dicas de segurança

1.Cuidado com as pedras escorregadias, principalmente as pretas, pois, quando molhadas, quase não é possível notar o deslizamento; 2. Evite usar tênis. Opte por andar descalço, para sentir melhor o apoio dos pés nas rochas. Botas especiais são uma boa alternativa; 3. Ande como os “macacos”, com as mãos e os pés apoiados no chão. Isto evitará tombos maiores; 4. Para atravessar rios com corredeiras, use uma corda como apoio; 5. Nunca mergulhe sem antes verificar a profundidade do poço; 6. Se for pular de alguma pedra em poços naturais, procure falar com quem já pulou, de preferência um morador local. Não mergulhe em águas desconhecidas; 7. Evite entrar na água, para nadar, depois de lanches e refeições; 8. Tenha sempre na mochila toalha e roupa de banho extra. Depois de um banho gelado é preciso se enxugar e colocar roupa seca. Caminhar com roupa molhada provoca assaduras; 9. Se for acampar, visite antes o local e verifique as condições da área de camping; 10. Cuidado com o nível dos rios. O aumento do volume de água em uma velocidade muito rápida é comum devido às fortes chuvas; 11. Não ingira bebida alcoólica antes de entrar na água; 12. Não deixe crianças sozinhas ao redor de lagos, represas, rios e cachoeiras; 13. Não entre em locais onde há avisos de perigo de morte ou em águas poluídas; 14. Aproveite a sombra das árvores para descansar; 15. Em caso de problemas, ligue imediatamente para o Corpo de Bombeiros: 193.