Não reclame, compreenda! (Parte 2)

A humanidade está vivendo um grande processo de purificação espiritual. Cada pessoa que cruza o nosso caminho é um professor e um aluno. Um professor que nos mostra algo sobre nós que não lembramos, ou melhor, que esquecemos de propósito porque dói e não queremos ver. Do mesmo jeito, ensinamos ao outro que surge e vê nosso progresso, nossa aceitação ativa – ou seja – eu compreendo e vou à luta para cuidar do que precisa ser feito. Se é trabalhar para prover sustento aos outros, farei isso com amor e não me sentindo um explorado. Se é ser luz para quem vive no escuro, farei isso e serei grato, porque isso me dará a capacidade de desenvolver compaixão e dar a mão a quem está precisando de ajuda. Tudo no universo se encaixa. Nossas experiências são peças de quebra-cabeças e cada uma tem a função de formar a beleza da totalidade de quem somos. Somos a parte e o todo, ao mesmo tempo.

Reclamar trava a nossa vida, trava a nossa prosperidade e nos coloca em posição de vítima. E sabe o que é pior? Vítimas de nós mesmos. Vítima da nossa inconsciência e da incapacidade de compreender que somos capazes de mudar o rumo da nossa história, em vez de reclamar. Compreender que a grandeza de cada experiência de nossa vida é nos trazer a possibilidade de perceber o verdadeiro sentido dela. Não há crescimento se não há aprendizagem. No fundo, no fundo, nós só precisamos lembrar que somos este “todo”. Uma gota de água, não deixa de ser oceano porque está vivendo a experiência de onda. Então, o negócio é aprender a surfar. O grande risco pode ser de você gostar disto e até ser feliz! (risos)

Só que não, né? Você já viu alguém dizer: nossa que maravilha essa sacanagem que fizeram comigo? Você acha que seria normal você agir assim, enquanto todos os egos ao redor, além do seu próprio, dizem exatamente o contrário? Os egos, em vez, vão dizer: para com isso, deixa de ser trouxa, não aceita isso não!
Pois é! E como se resolve isso? Não reclame, compreenda!

Uma coisa muito interessante com relação à prosperidade, é que ela nada tem a ver com o dinheiro em si. Ela tem a ver como a forma como você se reconhece na vida. Gota, onda ou oceano? Seja qual for o seu momento, desfrute da experiência e cresça com ela.

Faça Seu Céu Brilhar!
Contato:
Maria D’Arienzo – Astróloga e Master Coach
Faça seu Mapa Astral
WhatsApp: (11) 99251-7624
Site: https://facaseuceubrilhar.com.br/