O Caminho Celeste

Esta semana foi intensa, via no horizonte a possibilidade de ir além. Um arco-íris no céu me fez acreditar que não há distância que entre o céu e a terra, quando temos uma missão.

Viajei por todos os planetas, fui de Sol à Plutão procurando encontrar em cada um deles a minha própria verdade.

Chegando ao Sol senti sua luz reverberar em meu coração, encher-me de alegria e criatividade. Com ele senti que podia criar a partir de minhas forças e talentos. Enchi, então, o meu potinho sagrado com autoconfiança e parti pra Lua.

Lá chegando me debulhei em lágrimas! Quanta emoção represada nas memórias de mim, quantos medos vencidos e quantos outros despistados para que eu chegasse onde estou. Depois que o choro me lavou a alma, sorri e encontrei em mim a força para prosseguir, a certeza de que o que me move é maior que eu, então fui. Parti para Mercúrio.

Com ele conversei, me confessei na verdade. Fui buscar a parte da minha mente que não mente e me protege do meu ego. Encontrei-me lá com a voz de Deus, que me acalmou e me fez confiar de que aqui estou em seu nome, e com ele a me guiar.

Feliz, catei meu potinho sagrado e parti para Vênus. Lá aprendi que meus relacionamentos do passado só me fortaleceram, me esvaziaram para me deixarem mais leve e pronta para dar novo sentido ao amor. A dor do conflito já não fazia mais parte de mim, porque lá aprendi que o outro é espelho de mim.

Sorrindo de contentamento parti para Marte. Com ele conheci minha força guerreira, a luta pela luz do discernimento e a experiencia que vem trazer a oportunidade do perdão e a fé de que sim, estou aqui por uma razão! Parti então para Júpiter, porque lá entenderia melhor essa função.

Júpiter me ensinou que a expansão só faz bom efeito quando ela surge de dentro, e foi ele que me ensinou a confiar e ter fé pra ir além, em busca de mim.

Cheguei a Saturno e levei um choque. O velho veio com tudo perguntar sobre os meus feitos, e com humildade aprendi a não revidar porque, com efeito, era este o maior teste que ele tinha pra mim. Com ele aprendi que o tempo só serve para eu entender que este limite foi eu que impus a mim.

Urano me desafiou! Me mostrou meus fracassos, fazendo eu me sentir um menor abandonado. Que lição dura ele me deu. Eu tive que provar para mim mesma que o rejeitado rejeita primeiro para não ter que sofrer a dor da separação. Que triste constatação!

Netuno logo em seguida me explicou, não se entristeça criatura. Esse mundo tal como você o vê é pura ilusão. E a desilusão é o único jeito de você acordar pra vida real que brilha dentro de você. Aceite essa verdade, só você tem o poder de desfazer a ilusão desta separação do Pai, que nunca, de fato, aconteceu.

Com muito medo cheguei até Plutão, pensando que iria encontrar a morte. Mergulhei fundo e me entreguei! Seja o que Deus quiser, e foi a partir daí que descobri a vida e o poder de renascer para um novo Eu que eu nunca imaginei existir.

Maria D’Arienzo – Astróloga WhatsApp: (13) 99740-2082 Instagram: @mariadarienzo.astrologia