O que nos resta quando terminam as ilusões? Parte 2

Quanto mais conscientes do momento presente nós estamos, – cuidando da saúde, observando nossas reações, nosso humor diário, nossos comportamentos, emoções, medos e desejos da forma como eles surgem – mais poder teremos para transformar padrões internos equivocados. Só assim o futuro poderá existir. Um treino para guerreiro forte na batalha diária contra o ego que responde sem ser chamado e nos empurra para a inconsciência.

Observe o que acontece diariamente com você. Se notar que alguma coisa dentro de você ainda resiste a este processo de mudança, saiba que ela se chama ego. Ardiloso, ele induz e enviesa a percepção e faz você não ver a verdade da vida. Aprisiona você na crença que o importante é a cadeira do chefe, o título de empresário, empreendedor, pessoa ilustre e de status. E ainda culpa você a cada vez que falha nesta meta, prendendo a sua alma no cabide do medo, mostrando a você como prova, a sua infelicidade.

Se serve de consolo, saiba que isto não acontece só com você. Acontece com todos nós, todos os dias, até que um dia você acorda diferente e decide descobrir a verdade de quem realmente é.

Neste dia acontece um milagre em sua percepção. Você descobre que a coisa mais importante na sua vida não é mais a cadeira do chefe, nem o status, nem o dinheiro. Você descobre que se morrer amanhã, a única coisa que vai querer levar desta vida é o amor das pessoas que você ama e amam você.

Você descobre também que passou a ver a vida com novas lentes. Suas dores e experiências difíceis passam a ser oportunidades de transcendência, o seu espírito passa a lhe inspirar calma e a sua mente responde com novos pensamentos, temperados de fé e confiança, na sua renovação interior. E assim você muda!

Você passa então a acreditar que não existe, em verdade, experiência boa ou ruim. Cada uma delas é uma etapa que precisa ser cumprida pela consciência. Quando sentimos que estamos um pouco mais próximos de nossa essência, acontece outro milagre. Aprendemos a nos perdoar por nossos erros, ao perdoar aqueles que cruzaram nossas vidas nos bastidores do tempo de nossa construção.

Passamos a compreender que todos somos professores uns dos outros, ensinando acertos e reparando erros.
Ser e estar consciente de quem verdadeiramente somos é a força que dissolve o passado e nos liberta para construir hoje o futuro que queremos viver. Pois quando terminam as ilusões, resta a luz da verdade a guiar nossas decisões.

Faça Seu Céu Brilhar!

Maria D’Arienzo – Astróloga e Master Coach