O voto auditável

Uma das polêmicas que rouba as atenções da sociedade nos últimos tempos é o voto auditável. Alas do sistema de governo, como por exemplo, o STF, lutam contra a vinda desse sistema, fazendo ameaças e todo tipo de chantagem para impedir que o cidadão possa conferir o resultado das votações, deixando margem para que acredite, ou tenha a certeza, que há muitos podres nessa história e que os verdadeiros resultados nunca foram os anunciados. 

O mundo está passando por transformações, sendo que a Verdade é a mola-mestre que vai impulsionar nossas vidas. O momento exige transparência e o desmonte de tudo que for falso.

A humanidade precisa que a Verdade se torne um padrão para que o futuro possa ser construído em cima de bases sólidas e não de coisas voláteis, como a realidade virtual tão bem exemplifica. O povo, por tempos incontáveis, foi conduzido e manipulado por mentiras que sempre foram habilmente elaboradas para que o domínio das situações nunca fugisse do controle dos que detinham o poder.

Nós, de todo o mundo, sempre fomos enganados por falácias que são pensamentos falsos com aparência de verdadeiros, transmitidos por retóricas de dirigentes da humanidade que tinham o dom da palavra e a facilidade de convencimento. Nem todos possuem o mesmo grau de compreensão e, devido a isso, vimos países que eram prósperos no passado se tornarem ruínas por terem caído nas mãos do comunismo. Para isso ter acontecido muitas mentiras foram contadas e realidades distorcidas como hoje é feito aqui por uma importante emissora de TV.

As urnas eletrônicas brasileiras são fraudáveis e isso é não pode ser desconsiderado do debate. Só aquele que já tenham participado de uma campanha eleitoral e ter amargado resultados irreais (como foi meu caso) pode sentir o quanto isso é verdadeiro.

Ninguém no mundo aceita o sistema que usamos (que segundo dizem, é comandado por uma empresa venezuelana), a despeito da turma do STF afirmar que ele é absolutamente seguro (só se for para os interesses deles).

É lastimável presenciar o esforço magnífico que alguns parlamentares fazem para implantar o voto impresso e serem ridicularizados por diversos colegas que buscam brecar seus intentos. É igualmente ridículo ver pesquisas de opinião para apurar se a sociedade deseja esse comprovante, como se as pessoas desejassem ser feitas de palhaços e aceitarem docilmente os resultados montados em salas fechadas, cuja contagem apenas os controladores do sistema conhecem. 

Toda pessoa que tenta impedir que a transparência e a Verdade sejam postas em prática, quase sempre será do mal, e deve ser investigada, pois pode estar sendo movida por interesses escusos.

Disney Medeiros Raposo