Polícia Civil de Jaú esclarece latrocínio de professor da Unesp


Brasão Nacional PCSP Moldura_LOW.pngPoliciais civis da Delgacia de Polícia de Investigações Gerais de Jaú (Deinter 4) realizaram entre os dias 4 e 5 de abril, diligências nas cidades de São Paulo, Osasco e em Jaú, afim de esclarecer a autoria do crime que vitimou um professor universitário, na noite do dia 16 de março, naquele município.

O jovem suspeito de matar o professor confessou que esfaqueou a vítima depois de uma discussão. Nesta segunda-feira (5), os policiais fizeram uma reconstituição do crime e descartaram a participação de outras pessoas. A vítima, que tinha 52 anos e lecionava no curso de jornalismo em Bauru (SP), foi encontrada morta, em Jaú.

Horas depois, dois homens, de 20 e 32 anos, foram localizados com o carro do professor em São Paulo e presos pelo crime. Os dois tiveram prisão preventiva decretada, no entanto, depois das investigações, os policiais confirmaram que apenas o jovem de 20 anos esteve na casa da vítima e cometeu o crime.

Os agentes descobriram que o jovem era amigo do professor há bastante tempo e costumava frequentar sua casa. Ele agrediu o docente com uma faca de cozinha.

Imagens de circuitos de segurança revelaram que o rapaz deixou a casa do professor e seguiu com o carro dele sentido Capital, na madrugada do dia 17 de março. Depois, encontrou o outro suspeito, de 32 anos, em um albergue em São Paulo.

Outras diligências estão marcadas para esta terça-feira (6), em São Paulo, visando apurar se os suspeitos chegaram a tentar vender o veículo da vítima. Se descartada a participação do suspeito de 32 anos também na receptação, a autoridade policial irá pedir a revogação da prisão preventiva dele.