Trinta cidades se unem por medidas emergenciais contra Covid

© Warley de Andrade/TV Brasil

Os municípios de Altinópolis, Barrinha, Batatais, Brodowski, Cajuru, Cravinhos, Dumont, Guariba, Jaboticabal, Luiz Antônio, Jardinópolis, Monte Alto, Morro Agudo, Nuporanga, Pirangi, Pirassununga, Pitangueiras, Porto Ferreira, Pradópolis, Ribeirão Preto, Rincão, Sales Oliveira, Santa Rita do Passa Quatro, Santa Rosa de Viterbo, Santo Antônio da Alegria, São Joaquim da Barra, Taquaritinga, Terra Roxa, Tambaú e Viradouro, representados por seus prefeitos e ou vereadores, se uniram ao pedido do deputado estadual Rafael Silva e do deputado federal Ricardo Silva para reivindicar do Governo do Estado de São Paulo medidas emergenciais contra a Covid-19. Outras prefeituras e câmaras devem aderir nos próximos dias.

+ COVID-19 em São Roque está à beira do colapso

O motivo é o risco de mais mortes de pacientes à espera de uma vaga em UTI. Entre as solicitações, assinadas pelos representantes dos municípios, está a contratação imediata de 237 profissionais, aprovados em concurso, para o Hospital das Clínicas de Ribeirão que, por falta de funcionários, pode ser obrigado a fechar mais dez leitos. Quatro foram fechados há cerca de um mês.

Uma segunda medida é o custeio, por parte do Estado, de leitos de UTI nas cidades da macrorregião que estão capacitadas para isso. E, em terceiro, que o governo pague por internações em UTIs de hospitais particulares, uma vez que os hospitais públicos, em boa parte, não têm mais capacidade de ampliação de leitos.

Os deputados explicam que o momento é de somar forças. Para o grupo de prefeitos, vereadores e os deputados, a hora é de agir, e não de apontar para o que não deu certo ou atribuir culpas. Segundo eles, novas ações podem e devem ser tomadas, também, o mais breve possível. Mas, se o governo não auxiliar nas medidas solicitadas, a macrorregião terá mais vítimas e mais pessoas mortas.

Fonte: Assembléia Legislativa de SP