Por 7 votos contrários ao parecer do relator, Câmara de Araçariguama rejeita cassação de Lili Aymar

Já se passavam das 15h quando a Câmara Municipal concluiu o julgamento da denúncia contra a Prefeita Lili Aymar. Por sete votos contrários ao Relatório da Comissão Processante e 4 favoráveis, os vereadores decidiram pela não cassação.

A sessão marcada para as 10h de quarta (17) começou com atraso de mais de uma hora. Ela foi transmitida ao vivo pelo site e Facebook do jornal GAZETA e também pela TV Câmara. Após a leitura do Relatório da Comissão composta pelos vereadores Bahia Cabelereiro – Presidente; Helton da Van – Relator, e, Tilápia – Membro, o Presidente da Casa, vereador Moacyr de Godoy, abriu a palavra aos vereadores. Em seguida foi a vez do advogado de Defesa, Dr Alessandro Mello usar a Tribuna e se manifestar.

Encerradas as manifestações, tiveram início as votações. A primeira tratava sobre o ex-prefeito Carlos Aymar possuir uma sala no Paço Municipal, o que configura crime praticado pela Prefeita. Já a segunda infração apontada pelo Relatório, foi o atendimento realizado pelo ex-prefeito a uma pessoa dentro da Prefeitura, que culminou com a denúncia de crime de propina.

Votaram contra as denúncias, os vereadores: Bahia Cabeleireiro, Fábio Aymar, Jaime Moirinho, Paulo Volcov, Costa do Gás, Judivan e Tilápia.

Pela cassação, votaram os vereadores: Baixinho do Esporte, Helton da Van, Alemão e Moacyr Godoy.

Após a votação e anúncio da decisão do plenário, o presidente encerrou a sessão. Mesmo com esse resultado favorável, a prefeita Lili continua afastada da Prefeitura por determinação da Justiça. Ela aguarda decisão de estância superior sobre o caso.

(Via Gazeta de Araçariguama)