Rejeitado processo de cassação do vereador Guto Issa pela Câmara de São Roque

Após empate no plenário o vereador Toco, presidente da Câmara Municipal, votou contra o processo de cassação do mandato do vereador Guto Issa após sessão realizada na tarde desta segunda-feira (27).


Se fosse criada a Comissão de Especial de Ética, poderia haver a conclusão ao final dos trabalhos (prazo de 30 dias, podendo ser prorrogado por igual período) pela destituição do vereador dos cargos parlamentares e administrativos que ocupe na Mesa ou nas comissões da Câmara, suspensão temporária dos mandato e até mesmo a perda do cargo.


O pedido de cassação do mandato de Guto Guto Issa iniciado pelo vereador Marquinho Arruda, sob acusação de ter feito uso político da ação solidária ao publicar texto no Jornal O Democrata e vídeo em rede social dizendo que “através de intermediação do nosso mandato” o Instituto Votorantim havia firmado uma parceria com a Prefeitura de São Roque.


Marquinho Arruda disse que tomou a iniciativa porque o próprio Instituto Votorantim encaminhou uma notificação extrajudicial ao vereador Guto Issa, à Câmara Municipal e à Prefeitura de São Roque, pedindo a retirada do vídeo das redes sociais.
Guto sempre alegou que se tratava de uma manobra política da situação para prejudicar a sua pré-candidatura à Prefeitura de São Roque.

Informou também que assim que apresentou a defesa recebeu nova correspondência do Instituto Votorantim que “reconhece por parte dos funcionários da CBA a atuação dele na coleta de dados, o fornecimento de contatos de responsáveis pelo Departamento de Saúde da Prefeitura de São Roque e no andamento das doações.”

Também relatou que o Instituto Votorantim “não viu má fé por parte do vereador na divulgação das doações” e que um novo vídeo poderia ser postado nas redes sociais desde que fosse retirada a palavra “intermediação”.