Secretário-executivo da Educação orienta sobre vacinação de profissionais do setor


O Estado de São Paulo inicia, na próxima segunda-feira, 12 de abril, a vacinação de profissionais da educação. A campanha abrange pessoas acima de 47 anos das redes pública e privada. A expectativa nesta primeira etapa é vacinar 350 mil profissionais do setor.

Em entrevista ao jornal da Rede Alesp, o secretário-executivo da Secretaria de Estado da Educação, Haroldo Corrêa Rocha, informou sobre como esses profissionais deverão se cadastrar para receber o imunizante.

“A secretaria criou um sistema digital próprio que está integrado ao site VacinaJá”, disse, se referindo à plataforma VacinaJá Educação, que recebe o cadastro dos profissionais. Até a manhã desta quarta-feira (7/4), a plataforma já havia registrado cerca de 260 mil inscrições.

Os candidatos devem fazer o cadastro no site vacinaja.sp.gov.br com o número do CPF, nome completo e e-mail. Feito isso, o profissional deverá receber um link por e-mail e validá-lo.

Após essa etapa, o profissional deve confirmar os dados pessoais e informar o nome da escola, rede de ensino, município e cargo ocupado. Para as redes municipais, particulares e federal, também é necessário anexar os holerites dos meses de janeiro e fevereiro.

O cadastro será analisado e se for validado, o candidato receberá em seu e-mail o comprovante VacinaJá Educação, que terá um código para verificação de autenticidade.

Para esclarecer as dúvidas dos servidores da rede estadual de ensino, a Secretaria de Estado da Educação disponibilizou um vídeo tutorial com o passo a passo do cadastramento. Esse vídeo pode ser acessado através das redes sociais e do canal oficial da Secretaria no YouTube (www.youtube.com/educacaosp).

Nos próximos dias, serão divulgados outros dois tutorias específicos para os profissionais terceirizados e que trabalham na rede privada.

No dia da vacinação, o profissional deverá apresentar o comprovante VacinaJá Educação, RG e CPF para confirmação dos dados pelo profissional de saúde. É importante dizer que o usuário não poderá ser imunizado se não apresentar o comprovante.