Radares entrarão em operação no dia 10 de fevereiro

 

Os radares instalados no último mês pela Prefeitura de São Roque entrarão em operação no próximo dia 10 de fevereiro. Os equipamentos foram colocados na av. Bandeirantes nos dois sentidos, av. Varanguera sentido bairro/centro, rua São Paulo, próximo à entrada do Jardim Renê e avenida Bernardino de Lucca sentido Rodovia Raposo Tavares, o limite de velocidade será de 50 km/h. Já o radar instalado na av. Varanguera, sentido centro/bairro, próximo ao Portal terá velocidade máxima de 40 km.

Entre 10 e 20 de fevereiro, agentes da Divisão de Trânsito vão orientar os motoristas e aqueles que ultrapassarem os limites estabelecidos serão notificados, mas não autuados. A partir de 20 de fevereiro quem exceder o limite de velocidade nos pontos de aferição dos equipamentos será efetivamente multado.

Sobre os radares

No ano de 2015, São Roque foi selecionada com mais 14 cidades pelo Governo do Estado de São Paulo, para o programa Movimento Paulista de Segurança no Trânsito com o intuito de receber investimentos que visam a segurança nas vias e redução dos índices de mortes no trânsito, inclusive os parâmetros difundidos pelo Movimento seguem padrões estabelecidos pela ONU.

Em março de 2016, foi assinado o convênio 023/2016, entre o Detran/SP e a Prefeitura da Estância Turística de São Roque que destinou recursos da ordem de R$ 534.000,00, em duas parcelas para a implantação das ações e caso o programa não fosse implantado a prefeitura teria que devolver os recursos.

Em 2016, foram 8 mortes decorrentes de acidentes no trânsito de São Roque. Já em 2017, até o mês de outubro, foram 25 óbitos, em acidentes de trânsito no município, sendo 11 em vias urbanas e 14 nas rodovias Castelo Branco, Livio Tagliassachi, Quintino de Lima, Raposo Tavares e Renê Benedito da Silva. Um acréscimo de mais de 400%, segundo estatísticas do Movimento Paulista de Segurança no Trânsito.

De acordo com o Chefe da Divisão de Trânsito, Vanderlei Paschoal, as ações de fiscalização da prefeitura são embasadas nos índices de acidentes. “Nosso objetivo é evitar acidentes, inclusive graves e fatais, pois os números cresceram em mais de 400% no ano passado em relação a 2016”.