São-roquense preso apontado como líder de quadrilha de roubo a bancos é encontrado morto na cadeia

Agindo em cidade do interior de São Paulo e até mesmo em outros estados, a Polícia Civil de Sorocaba prendeu na tarde desta quarta-feira (02), um homem de 32 anos, natural de São Roque, acusado de chefiar uma quadrilha de roubo a bancos, além de vários outros crimes. A prisão dele foi informada à imprensa no inicio da noite de quarta-feira.

Ao todo, o acusado tem mais de 10 passagens por crimes diversos, principalmente por ações de sequestro em que é apontado como líder de uma quadrilha especializada e em ações de roubo a banco.

Morando atualmente de Sorocaba, ele estava sendo monitorado há dois meses por investigadores e estava sendo procurado pela Justiça.

No momento em que ele foi preso, ele estava dirigindo um veículo com placa clonada e com habilitação falsificada. Para não ser preso ele ainda ofereceu R$ 300 mil aos policiais.

Em um breve levantamento apresentado pela polícia, a quadrilha atuava em cidades como Jaú, Itapetininga, Bauru, Rio Claro e em outros estados. Na delegacia ele foi reconhecido por uma de suas vítimas.

Com articulação rápida, a quadrilha sequestrava gerentes de bancos e pediam resgate aos familiares assim, como também aproveitavam para terem acesso aos cofres das instituições. A investigação ainda segue para tentar localizar outros dois integrantes.

Nesta quinta-feira, 3, pela manhã, a delegacia seccional de Sorocaba informou que o acusado cometeu suicídio, ao se enforcar com uma camiseta.