Como funciona o sistema de saúde dos países mais visitados do mundo

Segundo o relatório dos Destaques do Turismo de 2018 da Organização Mundial de Turismo, os dez países mais visitados do mundo em 2017 foram França, Espanha, Estados Unidos, China, Itália, México, Reino Unido, Turquia, Alemanha e Tailândia.

O seguro viagem é obrigatório em quatro deles: França, Espanha, Itália e Alemanha, países que fazem parte do Acordo de Schengen e exigem que seus turistas tenham uma cobertura médica e hospitalar de, no mínimo, € 30 mil. Isso significa que a saúde pública desses países não se responsabiliza pelos atendimentos de estrangeiros, e que eles precisam garantir que não haverá nenhum tipo de despesa para o governo.

Nos outros seis destinos citados, o seguro viagem não é obrigatório, mas continua sendo necessário. A APRIL Brasil Seguro Viagem explica como funciona o sistema de saúde desses lugares para que os viajantes estejam preparados.

Estados Unidos


Os próprios norte-americanos têm problemas com este assunto, já que não há saúde gratuita para todos os cidadãos. Mas não basta dizer que nenhum atendimento lá é gratuito: o sistema de saúde dos Estados Unidos é um dos mais caros do mundo, e uma emergência médica pode mergulhar um viajante em dívidas, já que uma simples consulta em hospital pode sair mais de US$ 2 mil. Segundo a APRIL Brasil, é importante investir em um seguro viagem com uma cobertura completa para não sair no prejuízo em caso de problemas de saúde ou acidentes durante uma viagem para este destino.

China


É possível compreender porque um país que tem mais de 1 bilhão de habitantes não tem saúde gratuita para todos. O sistema de saúde da China tem serviços públicos e privados, e oferece algum tipo de cobertura a boa parte da população, mas nem tudo é pago pelo governo. Os hospitais particulares são extremamente caros, e fora das áreas urbanas, nem sempre é simples encontrar um bom atendimento. Para completar, pode ser complicado se comunicar devido à barreira do idioma, já que muitos chineses não falam inglês, principalmente longe das grandes cidades. Com isso, é mais difícil encontrar bons hospitais e mesmo lidar com um médico, situação muito diferente quando o turista conta com uma boa assistência como a da APRIL Brasil, que funciona 24h por dia e todos os atendentes falam português.

México


Este país da América Latina também tem serviços públicos e privados, mas o governo garante acesso gratuito à saúde para todos os seus cidadãos e imigrantes legais por meio do Instituto Mexicano del Seguro Social. No entanto, turistas e residentes não-permanentes não são contemplados por esse sistema, sendo necessário pagar por todo e qualquer atendimentos caso o viajante não possua um seguro viagem.

Reino Unido


Embora faça parte do continente europeu, o Reino Unido nunca esteve no Acordo de Schengen e, por isso, não exige seguro viagem de seus turistas. O destino possui um sistema de saúde público para seus cidadãos chamado National Health Service e, embora ele ofereça atendimento para algumas pessoas que não sejam residentes, as regras são bastante complexas e é muito difícil se enquadrar nas mesmas. Isso acontece porque o Reino Unido tenta coibir o “turismo de saúde”, em que as pessoas viajam apenas para conseguir atendimento médico gratuito. Não é preciso dizer que, com uma das moedas mais valorizadas do mundo, ser atendido por lá pode sair bem caro.

Turquia


Este é outro país com um sistema de saúde pública para todos os seus cidadãos e residentes legais, embora os serviços públicos não sejam tão bons quando comparados a países europeus ou aos Estados Unidos, por exemplo. Já o setor privado é excelente em termos de qualidade, tecnologia e até mesmo tempo de espera, tanto que o país tem se tornado referência para pacientes que saem de seus países em busca de melhores cuidados com a saúde. Embora os preços não sejam estratosféricos como nos Estados Unidos, por exemplo, a APRIL Brasil recomenda a contratação de um seguro viagem para evitar dificuldades com o idioma ou auxiliar caso o problema de saúde aconteça em áreas mais remotas, onde pode ser difícil encontrar bons hospitais.

Tailândia


A Tailândia oferece serviços adequados de saúde em seus grandes centros urbanos, mas não gratuitos. O problema, basicamente, é que seus destinos mais desejados e visitados estão no litoral e no interior, longe das grandes cidades, onde até é possível encontrar cuidados médicos básicos, mas é quase impossível localizar um médico que fale inglês. Por esse motivo, é crucial contar com um bom seguro viagem como da APRIL Brasil, que muitas vezes leva o médico até o seu hotel para te atender e pode até auxiliar na comunicação com ele.

Fonte: APRIL Brasil Seguro Viagem