Como podemos conviver em um mundo repletos de milhões de micróbios no ambiente?

 

Os micróbios são um conjunto de organismos microscópios que estão presentes em todos os ambientes do planeta, em maior ou menor quantidade e até nos lugares mais inóspitos que conhecemos. Sem a presença e a atividades destes organismos não seria possível a vida na Terra. São exemplos de microrganismos os vírus, as bactérias, os protozoários, alguns tipos de fungos, entre outros seres microscópicos. No entanto, apenas 2 % são causadores de doenças nos seres humanos, sendo normalmente fixada uma imagem negativa devido a transmissão de gripes, infecções, malária e micoses, respectivamente.

Mas pouco se fala sobre as ações positivas que estes organismos realizam no meio ambiente, muitas vezes beneficiando diretamente os próprios seres humanos. Já existem estudos que descreveram a presença de um tipo de vírus naturalmente ativo no sistema digestivo dos seres humanos. Estes vírus são do tipo bacteriófagos (-fago em grego: fagein que significa comer), ou seja, “comedores” de bactérias, os quais realizam uma função extraordinária, o controle das bactérias da flora intestinal humana, como foi relatado em estudo da Universidade Estadual de Montana (EUA).

As bactérias também são sempre vistas como prejudiciais aos outros organismos, mas também apresentam diversas atividades importantíssimas para a vida no planeta. Estão presentes no solo, onde possibilitam o ciclo do nitrogênio com a liberação deste nutriente para as raízes das plantas, na flora intestinal de diversos animais, onde facilitam e aceleram a digestão dos alimentos, na atividade decompositora onde contribuem para o retorno de grande parte dos nutrientes para o meio ambiente, que junto com os fungos, auxiliam no processo de decomposição em aterros sanitários, no solo e nas Estações de Tratamento de Esgoto. Assim como as bactérias são utilizadas hoje na produção de medicamentos, enzimas e alimentos.

Os protozoários, microscópicos organismo unicelulares podem ser encontrados também nas Estacoes de Tratamento de Esgoto, ajudando a remover as bactérias presentes durante o processo, já que estas são um de seus principais alimentos. Os protozoários também estão presentes junto com as bactérias, no estomago de animais ruminantes, como bovinos. Neste local, os microrganismos tem fundamental importância na quebra da celulose, liberando energia para o animal.

Já os fungos, em suas inúmeras espécies e formas, estão presentes na fabricação de diversos produtos alimentícios como pães, iogurtes, queijos e vinhos. Sua ação utiliza o açúcar dos alimentos, durante a fermentação, produzindo outros compostos que são fundamentais e que dão as características de cada um destes alimentos. Uma das grandes descobertas da medicina foi a penicilina, descrita por Alexander Fleming em 1928, que observou o efeito antibacteriano do fungo do gênero Penicilium em seus estudos. Esta descoberta levou a produção de antibióticos mais eficientes para o combate de doenças causadas por bactérias.

O desequilíbrio do ambiente externo, com as alterações climáticas e poluição, e também do interno, com maus hábitos alimentares, de higiene e o estresse, facilitam a proliferação destes organismos e do aparecimento de algumas doenças maléficas aos seres humanos. Sendo assim, como vivemos cercados de microrganismos, este equilíbrio é fundamental para a manutenção da qualidade de vida e assim a inibição de doenças aos seres vivos, para viver em um ambiente equilibrado e saudável, com disponibilidade de alimentos, nutrientes e energia.

Jimena Eneri Baroni Santiago

Bióloga e Especialista em Gestão

CRBio 86.597/01-D