Conheça a origem da dor ciática e o tratamento

Quem nunca sentiu aquela dor que se inicia na coluna lombar, e irradia pras pernas trazendo inúmeros desconfortos e até mesmo a limitação do movimento?

Então, hoje vamos falar sobre a Lombociatalgia. O ciático é o maior nervo do corpo humano. Estende-se pela face posterior do quadril, desce por trás da coxa e do joelho de cada perna até alcançar o dedo maior do pé (hálux). Ele é responsável em grande parte pela inervação sensitiva, motora e das articulações dos membros inferiores.

A dor no ciático acomete indistintamente homens e mulheres e sua frequência aumenta com o envelhecimento, visto que com o passar dos anos as estruturas da coluna vertebral acabam sofrendo um desgaste que pode comprometer tanto a medula espinhal, quanto as raízes que dão origem as nervos.

São consideradas causas importantes para a compressão do nervo ciático e surgimento do processo doloroso: hérnia de disco, traumas, tumores, síndrome do músculo piriforme (espasmo muscular que comprime o nervo ciático), osteoartrite, estenose da coluna lombar (estreitamento do canal vertebral e consequente desgaste. das estruturas da coluna), deslizamento de  vértebras em decorrência de fraturas por pressão (espondilolistese).

São sintomas característicos da dor ciática, que necessariamente não ocorrem ao mesmo tempo: Dor que irradia da coluna lombar para a parte posterior da coxa e da perna; Aumento da dor na perna com tosse, espirro ou estiramento da coluna; Diminuição da força muscular; Perda de sensibilidade ou diminuição dos reflexos na região afetada; Aumento da dor com a manobra de elevar o membro inferior esticado se o paciente estiver deitado.

O tratamento para a dor ciática pressupõe corrigir as causas responsáveis pela compressão desse nervo. Nas crises agudas, são indicados pelo seu médico remédios como os analgésicos e os anti-inflamatórios.

Na fisioterapia é traçada uma conduta analgésica através de aparelhos de eletroestimulação, aparelhos antiinflamatórios com uso do recurso do ultrassom e laser, exercícios ativos e passivos, manobras de descompressão do nervo, reeducação postural e prática de atividade física (caminhadas e alongamentos, por exemplo) sempre respeitando as limites do paciente. O tratamento com acupuntura também se torna eficaz nas crises álgicas, através das agulhas com eletroestimulação, diminuindo significativamente a dor.

Procure um profissional de sua confiança e melhore assim sua qualidade de vida!

Dra Alessandra R R Manão – Crefito 3/110531- F
Fisioterapeuta Acupunturista
Avenida 16 de agosto, 112 – Bairro Junqueira Tel 4712-5318