Vacina contra a gripe está liberada para toda população

A vacina contra a gripe está liberada para toda a população, nas Unidades Básicas de Saúde (UBS), a partir desta segunda-feira, 3. A decisão foi tomada pelo Ministério da Saúde, após o atendimento do público prioritário da campanha, que começou em 10 de abril e termina nesta sexta-feira.

O público alvo é formado por crianças até 6 anos, idosos a partir de 60 anos, gestantes, puérperas (mulheres que deram à luz há menos de 45 dias) e pessoas com doenças crônicas, como asma e diabetes, além de trabalhadores da Saúde, Educação e Segurança. A medida vale, inclusive, para os Estados onde a meta de imunizar 90% desse público alvo não foi alçada. É o caso do Estado de São Paulo, onde a imunização foi de 65%.

A vacina evita que a gripe evolua para casos mais graves, como a pneumonia e a chamada Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), que podem levar à morte.

Em todo o País, até a última quarta-feira, 44,6 milhões de pessoas tinham sido imunizadas, o que representa 75% da população-alvo. Os grupos que menos se vacinaram foram os profissionais de segurança (32,2%), detentos (50,4%), pessoas com doenças crônicas (66,6%), crianças (69,9%), gestantes (70,8%) e trabalhadores de saúde (72,9%).

A vacina produzida para 2019 imuniza contra os três subtipos do vírus da gripe que mais circularam no último ano no Hemisfério Sul, incluindo o H1N1, que causa a chamada “gripe suína”.

Neste ano, até 11 de maio, foram registrados 807 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) por influenza em todo o país, com 144 mortes. Até o momento, o subtipo predominante no país é o H1N1, com registro de 407 casos e 86 óbitos.