Sete dicas para trabalharmos nossas sombras

Para nos relacionarmos com nossos julgamentos de maneira neutra, podemos chama-los de “sombras”, porque todos nós temos sombras. Você já viu alguma pessoa sem sombra? Assim somos luz, pois dentro de nós, através da qualidade das nossas emoções, podemos ser incrivelmente capazes de bondades, e ser amáveis, desenvolvendo um pensar inteligente e iluminado na busca de contribuir com o outro. Sem um olhar focado na inteligência emocional, podemos não administrar bem nossas “sombras”, agindo de formas cruéis, muito ruins e obscuras nas nossas relações.

São nossas polaridades e tudo na vida é dividido em duas partes. A sombra está para tudo o que se considera errado. Então, aquilo que você não gosta ou não aceita em alguém ou em alguma situação indica o que está na sua sombra. Quanto mais julgamento, ou não-aceitação, mais conteúdo reprimido e relegado à sombra e mais sofrimento. O caminho para trabalhar a sombra é um movimento de concordância com o passado. Aceitação da ausência de conhecimento é o primeiro passo para desenvolver a compaixão pelos que fazem o “errado” e por si, caso você venha a fazer algo “errado”.

Quanto mais você se aceitar, mais você vai aceitar as diferenças. Entender que seu mal-estar em relação a uma situação fala tanto sobre você, quanto sobre a situação. Assim, você pode escolher abrir mão do julgamento e escolher aceitar as coisas como são, sem avidez, sem aversão. Respeitar sua luz e sombra, e aceitar que o mundo é dual e diverso fará você respeitar sua própria história, e na história do outro compreendendo que todos estão no seu melhor é um caminho para alcançar a plenitude e serenidade nas nossas relações.

Sete dicas para trabalharmos nossas sombras

  1. Viver no estado de presença com gratidão a todas as coisas que acontecem em sua vida diariamente;
  2. Lembre-se pela manhã em escolher focar os bons pensamentos, honre e respeite a história de sua família e onde eles vieram;
  3. Escreva a sua história de vida, para que lembre sempre de quem você é, o que fez até aqui e o que ainda vai fazer, e comemore, celebre suas conquistas;
  4. Exercite o auto perdão, evite se culpar e julgar excessivamente por suas decisões, comportamentos e pensamentos;
  5. Procure honrar e respeitar a história das pessoas ao seu redor, ouvindo-as na essência respeitando o que diferencia das suas ideias;
  6. Exercite o amor próprio. Olhe-se no espelho e expresse;
  7. Lembre-se a todo momento do quanto você é bem sucedido, pois o sucesso é o nascer de uma mãe e a vida é maior que tudo;

O que você achou dessas ideias aqui? Gostaria de ouvir suas impressões, ok?

Thiago Souza – Terapeuta Familiar Sistêmico

  • Instagram: @thiagosouza.processo.sistêmico
  • Fone Fixo (11) 2428-2192
  • WhatsApp (11) 99344-1412