Suspeito de participar dos atentados de 11 de setembro nos EUA é preso na Síria

 

Um suspeito de envolvimento nos atentados de 11 de setembro de 2001 nos Estados Unidos, de nacionalidade alemã e origem síria, foi detido pelas forças curdas na Síria, indicou esta quinta-feira o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH). Mohamed Haidar Zammar está a ser investigado num centro de detenção das forças de segurança curdas Asayish na Síria, adiantou a organização, que cita fontes do comando curdo-sírio.

“Mohammed Haydar Zammar foi preso pelas forças de segurança curdas no norte da Síria e está agora a ser interrrogado”, disse um comandante curdo à AFP.

A investigação está a ser realizada por um comité conjunto das Forças Democráticas Sírias (FDS), aliança árabe-curda, e da coligação internacional dirigida pelos Estados Unidos.

Zammar nasceu na cidade síria de Alepo e terá sido o recrutador dos terroristas que realizaram os atentados de 11 de setembro. Depois de ter pertencido à Al-Qaida ter-se-á tornado membro do grupo extremista Estado Islâmico. Já tinha sido detido em Marrocos, em 2001, numa operação que envolveu agentes da CIA, mas foi entregue às autoridades sírias duas semanas depois.

O Tribunal sírio conenou Zammar a 12 anos de prisão em 2007, por pertencer à Irmandade Muçulmana, mas, quatro anos depois despelotou o conflito na Síria e muitos prisioneiros foram libertados para se juntarem a grupos jihadistas que lutavam na guerra. O oficial que falou com a AFP recusou-se a dizer se Zammar lutou efetivamente como membro de um grupo extremista na Síria.