Trabalhando as emoções

Quando resolvemos nossas questões internas com o nosso sistema familiar, ficamos abertos e melhores para lidar com situações emocionais do dia a dia. Então, olhar para emoções ajuda a resolver questões com a mãe e com o pai, para que a gente possa ser uma pessoa com o masculino e o feminino curado. Para isso, precisamos resolver as questões que nos impedem de seguir adiante.

“Quando alguém decide curar-se, ele se transforma em uma obra de amor e compaixão, já que não se torna saudável somente a si próprio, mas também a toda a sua linhagem”

Bert Hellinger

Existem duas formas para analisar as emoções. As emoções primárias. que estão no campo da família. e que geram mal estar: medo, tristeza, raiva. E as emoções secundárias que são vergonha, culpa e inveja, e que emergem no sistema familiar quando há julgamentos e não aceitação das emoções primárias.

Dependendo da dor emocional que fica armazenada no inconsciente coletivo da família, algumas emoções podem ser herdadas na geração futura, podendo se identificar de forma muito profunda como um vício emocional, a angústia, o tédio, entre outras.

A função das emoções dentro do sistema familiar, segundo as constelações, é trazer o vínculo. No momento em que elas vêm à tona, querem dizer algo sobre o sistema familiar. A observação das emoções com a intenção positiva é a chave do sucesso, podendo indicar a necessidade de trabalhar algo mal resolvido na família. No caso de tristeza profunda, indica que a pessoa pode estar carregando um peso que não é dela, causando sérias compensações na sua saúde emocional.

Olhar para as emoções primárias com acolhimento e aceitação, gera bem estar impedindo o desenvolvimento das emoções secundárias que são mais pesadas.

Thiago Souza – Terapeuta Familiar Sistêmico

  • Instagram: @thiagosouza.processo.sistêmico
  • Fone Fixo (11) 2428-2192
  • WhatsApp (11) 99344-1412