CIDADE INTELIGENTE por Mauricio Picazo Galhardo

Então olhei para os céus e ví a cidade …
– Quero saber apresenta:

“… o desperdício de alimentos e comércio na internet estão em debate na OCDE, em reunião com a presença do Ministério da Agricultura do Brasil. Evento se realiza até quinta dia 28; em Bonn, na Alemanha. Perdas e desperdícios de alimentos estão sendo discutidas pela Organização para o Desenvolvimento Econômico (OCDE), também o tratamento da Aplicação de Padrões Internacionais de Frutas e Hortaliças. A iniciativa da OCDE faz parte do seu Programa de Frutas e Hortaliças Frescas. Um dos objetivos da participação brasileira é incrementar as exportações de vegetais para a União Européia e outros mercados. Está em debate também a avaliação do impacto do aumento das vendas de produtos hortícolas na internet e por meio de aplicativos e as medidas necessárias para que esses produtos atendam aos requisitos de qualidade dos padrões e normas em vigor. O governo brasileiro tem participado de cerca de 36 instâncias da organização, como associado, participante ou convidado da OCDE …”

* Por que desperdiçamos algo precioso e caro?
* Vender legumes defeituosos é ruim?
* É melhor comprar um legume com aparência ruim
do que não comprar nada?

Dados de 2016 apontam que cerca de 1,3 bilhões de toneladas de comida, representando em torno de 1/3 da produção mundial, são perdidas ou desperdiçadas anualmente, a fome que ainda aflige mais de 800 milhões de pessoas em todo o mundo. Além disso, 28% dos alimentos que chegam ao fim da cadeia na América Latina são desperdiçados, segundo informa a wikipedia.
Por que será que nossa cultura, despreza o feio, e dá tanta importância para a aparência. O mercado não aceita nenhum legume ou fruta feio, por que? É porque nós desde os começos das mídias visuais no mundo, nos tornamos uma cultura de visão, de aparências, de visual. Então uma fruta feia, com uma formação defeituosa, é feio consumir, não é agradável, e pode até mesmo, “fazer mal”. Imagine onde chegamos. Em Portugal foi criada em 2013 a cooperativa de consumo: Fruta Feia que tem feito grande progresso. Sem dúvida que vender nas grandes redes de supermercados, frutas, legumes feios e portanto mais baratos, é muito melhor que, jogar essa mesma comida feia, no lixo.
Sobre a venda de a avaliação do aumento das vendas de produtos hortícolas na internet e por meio de aplicativos, segundo uma pesquisa realizada pela Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), o e-commerce brasileiro teve faturamento de R$ 24,12 bilhões em 2012, representando uma elevação de 29% em relação ao ano anterior. Além do crescimento de produtos disponíveis, cresce também o volume de consumidores. O país iniciou 2013 com 43 milhões de e-consumidores contra 1,1 milhão em 2001.

Bem, por hoje é só pessoal. Até a próxima, com mais uma palavra cidade inteligente.