A opressão dos grupos de poder

As pessoas que tem “lugar de fala”, ou seja, as que ocupam uma posição que as permite expressar suas opiniões, algumas vezes de forma conclusiva, cometem muitas vezes grandes erros, e a sociedade sofre com eles sem poder questionar, uma vez que o “sistema” blinda determinados indivíduos.

Os governos de bandeira vermelha criaram diversas divisões na sociedade, encabeçadas pelo pensamento nefasto que criou a situação perniciosa de “nós e eles”, articulação mestra de suas atividades, que gerou incontáveis grupos rivais entre si, mesmo com os que se originam de uma mesma fonte.

A grande artimanha desses governos, sempre se baseou na antiga técnica de dividir para poder conquistar, uma vez que um todo coeso é muito mais difícil de ser dominado, o que não acontece com aquele que foi fragmentado, cujas resistências foram derrubadas. Esse procedimento é milenar, e seus coordenadores conseguiram implantar na atualidade esse procedimento, que foi repetido ao longo da história…e o povo não aprende.

Hitler fez isso com os judeus, separando-os da população, criando a mesma situação do “nós e eles”, deixando-os vulneráveis, e presas fáceis do nazismo. Esse procedimento, a princípio, não deveria convencer os mais letrados, mas, parece que, um diploma na parede, nem sempre é sinônimo de capacidade de discernimento, coisa comum nos dias de hoje.

O racismo tomou forma acentuada a partir desses governos esquerdistas, que gerou divisões tendenciosas, gerando conflitos onde sempre houve harmonia. Lembro-me dos meus tempos de infância, na qual existiam amigos de pele escura (se chamar de preta posso ser penalizado), os quais eram tratados carinhosamente de “pretinho”, ou de “crioulo”, sendo que nada disso afetava o respeito e carinho que tínhamos por eles. Mas, tiraram essa paz tão valiosa, e hoje, o racismo existe como nunca, ao ponto de haver discriminações entre os próprios descendentes afros, que são vítimas de formadores idiotas de opiniões, associados a políticos e a grupos que conduzem mal a sociedade.

O ponto de vista dos grupos dominantes é respeitado e intocável, subjugando os que são dominados, que perdem o direito à expressão. Vejam o que está sendo feito com a educação, como exemplo, na qual os dirigentes esquerdistas destruíram o que havia de bom nela, colocando-nos no final da lista de avaliações internacionais. Transformaram nossas vidas, obrigando-nos a usar um pano no rosto, nos besuntar constantemente com álcool, ficarmos presos em casa, não podermos nos confraternizar, e, agora, querem nos obrigar a tomarmos uma vacina que não possui credibilidade. A imprensa marrom serve a esses grupos e seus asseclas, mentindo, desinformando, e causando terrorismo na população, defendendo a causa do “quanto pior, melhor”. Precisamos nos livrar desses “senhores da verdade”, que desgraçam nossos dias, e nos empurram para o cadafalso.

Disney Medeiros Raposo