AgroNotícias por Mauricio Picazo Galhardo

FRUTAS

O ano de 2019 foi de crescimento para a fruticultura brasileira, o setor alcançou a marca de 16% de aumento em volume e 8,5% em valor nas exportações de frutas. Foram exportados mais de 980 mil toneladas, comparados a 848, em 2018. Destaque para as principais frutas exportadas como manga, com aumento de 30%, melão, 27%, uva, 19% e limão, 10%. Melancia, banana e abacate também apresentaram crescimento considerável no volume exportado. Com aumento 8,5%, a receita saltou de 790 milhões de dólares em 2018, para 858 milhões em 2019.  
ABACAXI

Uma empresa do Rio Grande do Sul lançou uma linha de calçados veganos e biodegradáveis que usam tecido feito a partir do abacaxi. A criação é da designer espanhola Carmen Hijosa, e a Insecta Shoes garante que o material é tão resistente quanto o couro de animais. Para fazer um metro quadrado do “couro” de abacaxi, chamado de Piñatex, são usadas 480 folhas da fruta, retirados de cerca de 20 abacaxis. 
AGRICULTURA FAMILIAR

O Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) Mais Alimentos terá R$ 1 bilhão em recursos para atender financiamentos solicitados por agricultores familiares. A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, solicitou ao Ministério da Economia remanejamento de recursos para atender financiamentos de investimento na atual safra agrícola, que se encerra em junho deste ano.
AGILIZAÇÃO

A criação de uma força-tarefa e adoção de nova metodologia reduziram em até 96% do tempo gasto para a execução do serviço. O tempo de duração de quatro, cinco ou mais anos caiu para cerca de 70 dias, de acordo com a Corregedoria-Geral do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). 
CORONAVÍRUS
Diante da emergência do vírus 2019 novel – Coronavírus (2019n-Cov), identificado na China em dezembro de 2019 e já detectado em vários países, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) informou que está acompanhando a situação em contato com o Ministério da Saúde, que emitiu orientação técnica para vigilância e atenção à saúde no Brasil em conformidade com diretrizes da Organização Mundial de Saúde (OMS).
MARACUJÁ
No dia 5 de fevereiro a Epagri e a Cooperja promovem em Jacinto Machado o 1º Fórum do Maracujá e a 3ª Abertura oficial da colheita do maracujá em Santa Catarina. O evento vai reunir produtores, técnicos, atacadistas e outros membros dessa cadeia produtiva para discutir importantes temas, com foco na exportação da fruta para abertura de novos mercados. O evento  é gratuito.
LARANJA

Semana passada, produtores consultados pelo Cepea seguiram relatando maior procura por laranjas com melhor qualidade, o que ainda sustenta os preços de todas as variedades acompanhadas pelo Cepea, apesar de o período de final de mês ter limitado as vendas nos últimos dias. A média parcial da semana passada (de segunda a quinta-feira) da pera foi de R$ 31,97/cx de 40,8 kg, na árvore, aumento de 3,4% na comparação com a semana anterior. 
FRANGO

Enquanto o preço do frango vivo segue praticamente estável desde meados de novembro, as recentes altas nas cotações do milho reduziram o poder de compra do avicultor paulista consultado pelo Cepea à pior situação desde maio de 2018. Frente ao farelo de soja, a situação permaneceu estável, uma vez que tanto os preços do insumo quanto do animal tiveram pouca alteração em janeiro no interior de São Paulo. 
TRIGO

O portal Agrolink, publicou que a novidade marca a chegada de nova geração de trigos branqueadores já para o mercado de 2020. Lançamento acontece no Show Rural Coopavel entre 3 e 7 de fevereiro, em Cascavel (PR). Com um consumidor cada vez mais exigente, indústrias inovando e qualificando seus produtos e o triticultor buscando alternativas para ter mais rentabilidade no seu negócio, o mercado de trigos diferenciados se expande a cada safra. 
SEGURO
“Os produtos cultivados no Brasil não estão ‘contaminados’ por agroquímicos. Existem, sim, alguns problemas pontuais […] mas nada que coloque a segurança da população em risco”. A afirmação é de Christian Lohbauer, presidente-executivo da CropLife Brasil, comentando os estudos da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e do Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) divulgados no final do ano passado.