AgroNotícias por Mauricio Picazo Galhardo

ABASTECIMENTO
Em videoconferência, com secretários estaduais, a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, reforçou a necessidade de os estados colaborarem na manutenção dos serviços essenciais que garantem o funcionamento da cadeia produtiva de alimentos. “O agro é fundamental para o abastecimento de nossa população com alimentos, para que a gente tenha paz e ultrapasse este momento difícil que vive o nosso país”, disse a ministra.
FRONTEIRAS

Ministros da Agricultura de diversos países da América do Sul participaram, a convite da ministra Tereza Cristina, de uma videoconferência para debater a harmonização de normas e garantir a fluidez do trânsito de mercadorias e o abastecimento de alimentos na região durante a pandemia do Coronavírus. “É indispensável nosso alinhamento no mais alto nível político, que deverá também se refletir em instruções ágeis e claras para o plano operacional, sobretudo para a ponta, as autoridades fronteiriças”, argumentou a ministra brasileira.
DESCOORDENAÇÃO

A Associação Brasileira da Indústria do Trigo (Abitrigo), que representa a indústria nacional da moagem do grão, é o abastecimento de toda a cadeia do produto. Diante da descoordenação entre as ações federais, estaduais e municipais, o fornecimento normal da farinha de trigo está sendo prejudicado em alguns estados pela dificuldade de liberação do fluxo das mercadorias, ameaçando desabastecimento de algumas regiões.

TRIGO

A Abitrigo ressalta a necessidade de evitar o fechamento de fronteiras estaduais e garantir que os transportadores possam dispor dos serviços de apoio nas estradas, como os de borracharia e de alimentação, que foram dificultados pelo fechamento de restaurantes, além de evitar problemas em algumas estradas que apresentam limitação de trafego e da falta de caminhões pelo fechamento de lojas nas cidades. 

TELETRABALHO

Devido à pandemia do coronavírus e seguindo orientações da Diretoria-Executiva da Empresa e do Governo Federal, a Embrapa Instrumentação, mudou a rotina de trabalho e experimenta, pela primeira vez, em 35 anos de atuação, um novo modelo para dar continuidade às atividades e reduzir a circulação de pessoas em suas dependências – o home office ou teletrabalho.
VENCEDOR

O presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), deputado Alceu Moreira (MDB-RS), garantiu, que a força do agronegócio deve vencer a crise provocada pelo coronavírus no país. “Não teremos problemas com segurança e abastecimento alimentar pelo nível de tecnologia apropriada e com pouco envolvimento coletivo, a não ser na agroindústria. 
G-20

Os líderes do G20 reuniram-se, por videoconferência, para discutir as ações para atenuar os impactos sociais e econômicos da pandemia de covid-19. De acordo com comunicado conjunto, os países estão injetando mais de US$ 5 trilhões na economia global, em políticas fiscais direcionadas, medidas econômicas e esquemas de garantia.
MAMÃO

As exportações brasileiras de mamão têm sido afetadas pelo avanço do coronavírus pelo mundo, visto que diversos países consumidores têm suspendido voos internacionais e que os aeroportos estão paralisando algumas atividades – a via aérea representa mais de 90% das exportações de mamão, devido à fragilidade da fruta. Agentes consultados pelo Hortifruti/Cepea relatam que já houve redução nos envios e que esse cenário pode se intensificar nas próximas semanas, fazendo com que as frutas permaneçam no mercado doméstico. 
CRISE

Com o surgimento da pandemia do novo Coronavírus, algumas cadeias do agro no Brasil estão sendo mais atingidas pelo impacto do Covid-19. Os setores sucroenergético, de produção de flores e algodão, e hortícola (incluindo produtos orgânicos) são os primeiros mais afetados, segundo informação do diretor da Sociedade Nacional de Agricultura (SNA), Marcos Fava Neves. 

MANUTENÇÃO

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) encaminhou à ministra da Agricultura, Tereza Cristina, em caráter de urgência, um conjunto de propostas para que os produtores rurais brasileiros possam superar os transtornos e impactos causados pela pandemia do Coronavírus. As propostas estão voltadas especialmente para a prorrogação dos prazos dos financiamentos, sem que isso acarrete em dificuldades de acesso ao crédito rural para a safra 2020/2021, e diferimento da tributação.