AgroNotícias por Mauricio Picazo Galhardo

POSIÇÕES

Ministros de seis países sul-americanos realizaram a última reunião do Conselho Agropecuário do Sul (CAS) antes da Pré-Cúpula de Sistemas Alimentares, que será realizada esta semana, em Roma. Os representantes debateram posições comuns a serem levadas ao encontro, promovido pela Organização das Nações Unidas para para a Alimentação e a Agricultura (FAO). Os ministros do CAS enfatizaram a necessidade de promover o desenvolvimento sustentável do setor agrícola baseado na inovação tecnológica e na ciência. 
REFORÇO

Gael e Hunter são os mais novos integrantes da equipe do Centro Nacional de Cães de Detecção (CeNCD) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Os novos cães, da raça pastor belga malinois, se juntarão a Léo, Frida, Meg e Vamp para reforçar a fiscalização agropecuária brasileira em portos, aeroportos e postos de fronteira. Utilizados pela Vigilância Agropecuária Internacional (Vigiagro), os animais são uma ferramenta ágil e versátil nas buscas de produtos de interesse agropecuário de ingresso proibido no Brasil ou controlados. 
ABRAFRUTAS

O diretor do Centro de Engenharia e Automação do Instituto Agronômico (CEA-IAC), Hamilton Ramos, recebeu esta semana a visita do presidente da Abrafrutas – Associação Brasileira dos Produtores de Frutas e Derivados -, Guilherme Coelho. Coelho percorreu as dependências e os laboratórios do centro de pesquisas, localizado em Jundiaí (SP). Ramos estava acompanhado da diretora do Centro de Frutas do IAC, que também funciona no município, Maria Fernandes Moura. 
GRANDE

A tecnologia do carro flex deve ser exportada para os demais países emergentes e representa um grande potencial de crescimento para a produção de etanol no Brasil. Foi o que disseram os participantes de mais um “Conversa Rural”, webinar promovido semanalmente pela Sociedade Rural Brasileira. Entre os convidados estavam o presidente da Volkswagen na América Latina, Pablo Di Si e o presidente da Datagro, Plínio Nastari, que trocaram ideias e fizeram projeções para o setor, sob o comando da presidente da SRB, Teresa Vendramini.
PRODUÇÃO

O Índice de Produção Agroindustrial Brasileira (PIMAgro) calculado pelo Centro de Estudos em Agronegócios da Fundação Getúlio Vargas (FGV Agro) registrou mais um avanço expressivo em maio e voltou ao patamar de fevereiro do ano passado, antes de a pandemia do novo Coronavírus começar a prejudicar diversos segmentos ligados ao campo. Segundo o FGV Agro, o indicador subiu 10,90% em relação ao mesmo mês de 2020, impulsionado por uma alta de 27,90% no grupo de produtos não-alimentícios. 
TRIBUTOS

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) reuniu, o Grupo de Trabalho (GT) Econômico para debater temas tributários e os impactos sobre o setor agropecuário. Um dos pontos debatidos foi a contribuição, ao Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), incidente sobre a folha de salários, que foi apresentada pela Secretaria de Política Econômica do Ministério da Economia (SPE).
PARCERIA

Garantir acesso público e facilitado ao conhecimento disponível sobre alimentos, e sensibilizar e estimular consumidores a tomarem decisões cada vez mais sustentáveis. Esses são os principais motivos que levaram a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e o WWF-Brasil a lançarem, no final de 2016, a campanha #SemDesperdício com o apoio da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO Brasil).
COREIA

A República da Coreia e o Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA) exploram sinergias para impulsionar a inovação tecnológica na agricultura das Américas, buscando fortalecer a segurança alimentar e mitigar o impacto da mudança do clima. Para tanto, uma delegação de alto nível do país asiático, chefiada pelo Diretor Geral do Escritório de Cooperação Tecnológica da Administração de Desenvolvimento Rural da Coreia (ADR), Kwon Taek-Ruoun, reuniu-se na Costa Rica com o Diretor Geral do IICA, Manuel Otero.
GEADAS

A massa polar que provocou geadas na Região Sul a partir de domingo (18) não deve comprometer o desenvolvimento da maior parte das lavouras de trigo no Paraná e no Rio Grande do Sul, segundo produtores e técnicos agrícolas. Na avaliação deles, o impacto das geadas sobre a produtividade do trigo paranaense tende a ser pontual, já que uma área ainda pequena está em floração, fase em que o fenômeno pode ser prejudicial. 
* Mauricio Picazo Galhardo é Jornalista.

Email: mauricio.picazo.galhardo@gmail.com