AgroNotícias por Mauricio Picazo Galhardo

NOVAS PLANTAS. Um grupo de pesquisadores da Kew Gardens, publicou a sua seleção das 13 espécies mais espetaculares descobertas em 2018 e afirmaram que, ao todo, foram descobertas 120 novas espécies de plantas neste último ano. Além disso, 44 novos tipos de fungos foram descobertos em 2018. De acordo com os pesquisadores, foi muito difícil achar todas esses novos tipos de plantas, sendo que deles só mostrou suas flores depois de chuvas incomuns e intensas e outro vive em árvores em colinas tão íngremes quanto inacessíveis.

AMÉRICA DO SUL. A principal empresa agroquímica da Argentina, a Red Surcos, continua consolidando sua expansão regional espalhando a tecnologia agrícola do país também pela Bolívia e pelo Paraguai. De acordo com a empresa, o fato de o Cone Sul esperar colher cerca de 180 milhões de toneladas de soja nesta safra faz com que a companhia decida investir cada vez mais. Segundo Antonio Cavaglia, gerente de Marketing da Red Surcos, os produtos da empresa estão sendo bastante utilizados em todo o continente.

INSTAGRAM. O Fundecitrus iniciou divulgação no Instagram em janeiro de 2019. O objetivo é ter mais uma ferramenta para distribuir informação, aliar entretenimento à disseminação do conhecimento e aumentar a conscientização para o controle das doenças e pragas que afetam a citricultura. O Instagram é uma das redes sociais mais populares e os números de crescimento nos últimos anos mostram sua relevância. Em 2018, bateu a marca de 1 bilhão de usuários ativos.

ARROZ. Em 2018 a Superintendência de Operações da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) ofertou apoio à comercialização de 543 mil toneladas de arroz por meio do Prêmio para Escoamento de Produto (PEP), onde foram negociadas 390,7 mil t. O valor do prêmio foi de R$ 22 milhões. Além disso, outras 368 mil t do produto foram negociadas por meio do Prêmio Equalizador Pago ao Produtor Rural (Pepro).

MELANCIA. Produtores de melancia esperam rentabilidade positiva para 2019, já que devem diminuir os investimentos em área por mais um ano. Apesar de ainda ser cedo para estimar, os bons resultados de 2018 não devem ser suficientes para incentivar novos plantios, apenas para mantê-los. Contudo, o clima durante a safra pode interferir na margem de melancicultores.

EUCALIPTOS. Uma equipe de pesquisadores de diversas instituições na Península Ibérica, América do Sul e África realizou, pela primeira vez, um estudo que detalha a forma como as plantações de eucaliptos afetam os riachos em diversas partes do mundo. O eucalipto é nativo da Austrália, mas as plantações dessa espécie ocupam atualmente mais de 20 milhões de hectares no mundo. Os efeitos destas plantações no funcionamento dos riachos têm sido estudados nos últimos 30 anos, especialmente na Península Ibérica.

PROJETO. Autor da proposta que susta norma que proíbe recursos controlados em assistência técnica rural, o deputado Zé Silva (SD-MG) afirma que esses recursos respondem pela maior parcela dos valores colocados à disposição do financiamento da atividade agrícola. A resolução do CMN, segundo ele, praticamente inviabiliza o financiamento da assistência técnica rural. A resolução alterou o Manual de Crédito Rural (MCR), que reúne as normas aprovadas pelo CMN (Conselho Monetário Nacional).

BIOCONTROLES. O uso de agentes de controle biológico minimiza o impacto agrícola sobre o meio ambiente e sobre os trabalhadores no campo. Nesse cenário, Surendra Dara, pesquisadora da Universidade da Califórnia, indica que existem várias formas de encaixar esse tipo de controle no método tradicional, permitindo que os agricultores continuem usando produtos químicos tradicionais com menos frequência. Ela indica que é preciso escolher plantas resistentes ao hospedeiro.

NOVO NOME. Paréce que o Mapa – Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento vai mesmo continuar com este nome. Esta coluna entrou em contato com o Ministério mas até agora não houve nenhum retorno sobre o tema. Vamos então continuar escrevendo Mapa, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

CULTURA DO MÊS (JANEIRO). Milho verde. O milho verde é grande fonte de energia por conter alto teor de carboidratos (100 gramas fornecem 129 calorias), além de possuir quantidades consideráveis de vitaminas B1 e E e sais minerais. A vitamina B1 (tiamina) ajuda na regularização do sistema nervoso e aparelho digestivo, e tonifica o músculo cardíaco. a vitamina E apresenta propriedades antioxidantes sendo, por isso, utilizada na conservação dos alimentos.

EDITOR. O jornalista Mauricio Picazo Galhardo tem 61 anos, é paulistano. Esteve por dois anos morando no exterior; na República Oriental do Uruguai, República do Paraguai e República Argentina. Em 2013 se interessou pelo setor do agronegócio, onde agora tem esta coluna semanal de noticias do agronegócio em geral. Também é o autor do quadrinho semanal Agro-Cartoon, publicada no site: www.agro-cartoons.blogspot.com.br.
(Texto(s): Agrolink, Fundecitros, Conab, HFBrasil, Agência Câmara, Secretaria da Agricultura e Abastecimento)