Após fachada atingir idosa no Centro, prédio deve ser demolido neste fim de semana

Área está interditada desde o ocorrido – foto: Beatriz Cristina

Após uma semana da queda da fachada de uma casa que está em processo de demolição na rua Quinze de Novembro, no Centro de São Roque, sobre a aposentada Silvia Navarrete, de 61 anos, o perigo iminente deve chegar ao fim. De acordo com informações da imobiliária ligada ao proprietário do imóvel, todo o processo vem tramitando de acordo com as burocracias e depende também da condição climática para a demolição total do imóvel.

“A Prefeitura demorou dois anos para emitir o alvará de demolição e há cerca de um mês ela está acontecendo por etapas. A casa é antiga, tem o mesmo tempo da Igreja São Benedito, mais de 200 anos, e primeiro foi feita a demolição interna. No último domingo seria feita a demolição da fachada, mas com a chuva forte não é possível, pois toda a terra que está no terreno pode descer até a praça”, explicou a corretora.

Silvia procurou a redação de O Democrata em busca de respostas sobre a responsabilidade do que aconteceu com ela e que poderia ter sido ainda mais grave.

Silvia mostra os hematomas nas costas – Foto: Jornal O Democrata

“O pedaço da construção caiu nas minhas costas e por sorte a minha meus ferimentos foram leves, mas fui pra casa pensando que poderia ter acontecido com uma criança ou realmente ter me machucado de forma grave. Fui até as autoridades em busca de ajuda, mas não consegui respostas. Se houve negligência ou burocracia isso precisa ser apurado. Casos como este devem ser acompanhados com compromisso e responsabilidade”, desabafou Silvia, que ainda carrega as marcas deixadas pelo acidente. Em nome do proprietário do imóvel a corretora se colocou à disposição para ajudar Sílvia após o ocorrido.

Ainda de acordo com a corretora de imóveis, a casa não tinha planta e foi necessário fazer uma para autorizarem a demolição. “Combinamos com o Trânsito para tentarmos demolir essa fachada nesta sexta-feira, 6, e o serviço deve demorar cerca de duas horas. A previsão é de sol e caso não seja possível, tentaremos demolir no domingo”, disse.

O local está interditado desde o dia do acidente, na última quarta-feira, 26 de fevereiro. De acordo com informações da Prefeitura de São Roque existe a responsabilidade técnica do engenheiro responsável pela obra e pela demolição. A Defesa Civil e a Fiscalização acompanham o caso.

Perigos iminentes

Em fevereiro do ano passado, parte do reboco de um prédio que fica localizado no Calçadão, na região central de São Roque, também desabou após fortes chuvas, mas não atingiu nenhuma pessoa. A queda foi de uma altura de aproximadamente cinco metros. Outros prédios da cidade, na região central, também se encontram em situação de perigo iminente.

A Prefeitura de São Roque informou que a Fiscalização é feita nestes imóveis cerca de 70% das vezes por meio de denúncias de munícipes. E a Defesa Civil também realiza a vistoria quando necessário. As denúncias podem ser feitas para a Defesa Civil pelo 199.