Bandidos usam a “benção” e idosa perde jóias de ouro e R$ 3 mil, em São Roque

A filha de uma idosa de 82 anos, procurou nossa redação nesta sexta-feira, 7, para denunciar um grupo de estelionatários que se passam por religiosos para levar dinheiro e jóias das vítimas (todas idosas).

Segundo a filha da vítima, o caso aconteceu há um mês e só agora ela teve conhecimento do fato, pois sua mãe ficou envergonhada de contar que tinha caído em um golpe.

“Ela foi seguida até o Centro de São Roque por um rapaz, segundo ela, de boa aparência e próximo de um supermercado ela foi abordada pelo golpista como se já a conhecesse. Como ela é muito popular na cidade e sem desconfiar das intenções, pensou que o conhecia de algum lugar”, disse a filha à nossa redação.

O bandido usou a inocência da idosa e inventou uma história de que “sua mãe estava bem da perna e etc”. Percebendo que a vítima tinha “caído” na conversa, o homem começou a tirar informações da idosa e notou que ela era muito religiosa.

Neste momento, ele disse que iria apresentar ela a uma tal de “Rita”, pois era uma ótima benzedeira. A idosa foi com o rapaz até um carro ao encontro da mulher.

“Se aproveitando da fé da minha mãe, o rapaz a deixou conversando com essa mulher. Durante a conversa, essa “Rita” colocou um terço na testa da minha mãe e disse que tirava ‘tudo o que é de ruim’. Em certo momento, esta mulher disse precisava benzer minha mãe e perguntou se ela tinha dinheiro”, contou.

A filha da vítima informou que, no dia dos fatos, sua mãe havia ido até o banco receber sua aposentadoria.

“Minha mãe tinha ido na cidade receber o pagamento e esta mulher pediu para dar o dinheiro na mão dela para ela benzer e perguntou se na casa dela tinha jóias para serem benzidas”.

Envolvida e sem malícia, a vítima foi até a casa e pegou uma medalhinha de São Bento em e alguns brincos (todos de ouro). Em posse do dinheiro e das jóias, a mulher simulou um benzimento, fez um embrulho e “devolveu” para a idosa, falando que ela tinha que abrir o pacote apenas no dia seguinte.

No dia seguinte, quando ela abriu o embrulho, percebeu que os R$ 3 mil que ela havia sacado no banco, a medalha de São Bento e os brincos tinham sido furtados.

“Não moro em São Roque, mas sei que a cidade tem uma população grande de idosos, que podem ser facilmente vítimas desses golpistas e estelionatários. Desejo que o caso seja exposto e sirva de alerta no site da Prefeitura de São Roque e nos jornais, para que as pessoas não caírem neste golpe sujo”, desabafou.

Ao presenciar ou saber de algum caso, entre em contato com polícia através do 190.