Barragem de Alumínio: Saiba as áreas de risco em caso de rompimento

A CBA – Companhia Brasileira de Alumínio, em parceria da Defesa Civil da cidade de Alumínio (SP) promove no dia 16 de outubro, a partir das 10 horas, o primeiro simulado de evacuação das áreas vizinhas à Barragem do Palmital. A ação faz parte das iniciativas de implantação do Plano de Atendimento Emergencial (PAE), exigência da legislação, e tem como objetivo a capacitação da população sobre os procedimentos a serem tomados no caso de eventual rompimento da estrutura.

É esperada a participação da população presente na zona de autossalvamento (ZAS), área de influência direta da barragem, durante a realização do simulado.

O início do exercício será marcado com o acionamento das 11 sirenes que compõem o sistema de notificação de massa e haverá a interdição em algumas ruas da região para facilitar a circulação dos pedestres. Equipes da CBA orientarão os moradores durante toda extensão das rotas de fuga, informadas previamente à população durante os treinamentos e demais materiais de comunicação. Os participantes foram orientados a levar com eles, documentos pessoais e o folheto entregue previamente pela empresa com a rota a ser percorrida.    

 “A realização do simulado é uma ação educativa e uma oportunidade de aprendizado para população local, promovendo assim melhorias em todo o processo. A ideia é que novos exercícios e treinamentos sejam realizados anualmente”, destaca Leandro Faria, gerente de sustentabilidade da CBA. “O compromisso da CBA com a segurança da população nas áreas onde a empresa atua é um valor e está presente nas nossas ações desde a fundação da empresa”, complementa.

Leandro explica que a CBA possui um robusto Sistema de Gestão de Segurança de Barragens, contemplando rotinas de monitoramentos diários, quinzenais e mensais, bem como auditorias externas conduzidas por uma empresa independente, especializada em geotecnia, garantindo total integridade física à barragem do Palmital. A estrutura também recebe fiscalizações periódicas de órgãos públicos responsáveis e possui todos os laudos técnicos exigidos por lei.

“Além disso, é importante ressaltar que nossa barragem foi construída sob o método de alteamento à jusante, com uso de materiais da mais alta resistência, como o granito, e outros específicos para filtros e drenagens, assegurando sua estabilidade e integridade”, diz o gerente de sustentabilidade da Companhia.   

Para o simulado, é esperada a presença de representantes da Defesa Civil, que participaram da organização, e demais autoridades locais.