Cidade Inteligente por Mauricio Picazo Galhardo

Então olhei para os céus e vi a cidade…
– Quero saber apresenta:

” … o agronegócio está descobrindo boas oportunidades de desenvolvimento na área digital, em meio à crise do novo Coronavírus. A observação foi feita pelo diretor da Sociedade Nacional de Agricultura (SNA) e professor da USP/Ribeirão Preto e da Fundação Getúlio Vargas (FGV), Marcos Fava Neves. Ele participou de uma live promovida pela Agrishow, feira internacional de tecnologia agrícola. Durante a live, Neves voltou a falar sobre a possibilidade de o Brasil ser protagonista no fornecimento global de alimentos e também no setor cooperativista. “Há risco de faltar alimentos no mundo devido à interrupção de trabalho em algumas cadeias e à proibição de exportações. Nos Estados Unidos, por exemplo, grandes redes de frigoríficos fecharam”, disse o professor da USP. Neste contexto, ele afirmou que Brasil ganha importância no cenário internacional do agro como “produtor de comida”. Para ele, o Brasil é um celeiro e tem olhar diferenciado do mercado internacional…”
* O Brasil é um grande fornecedor de alimentos?

* Temos terreno, técnica e capacidade para isso?

* Ser um grande produtor de comida é fácil?

Esta crise mundial causada pelo Covid-19, abre muitas oportunidades de negócio para o Brasil nas Américas e no mundo. Nós utilizamos para a agropecuária apenas 10% do total do nosso território. Segundo o professor Marcos Fava, ao invés das cooperativas competirem entre elas, o ideal sería elas atuarem coletivamente no âmbito comercial. Isso acontecendo com uma coordenação mais forte, há força, porque se há competição, é o comprador que manda no preço. Que Deus ajude o Brasil e que haja mais união e menos competição.
– Por hoje é isso. Boa semana, saúde e forte abraço. Até o próximo sábado com uma palavra cidade inteligente.