Cidade Inteligente por Mauricio Picazo Galhardo

Então olhei para os céus e vi a cidade…
– Quero saber apresenta:

“… a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) entregou à ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, as propostas da entidade para o Plano Agrícola e Pecuário (PAP) 2020/2021, construídas de forma conjunta com as federações de Agricultura e Pecuária nos estados, sindicatos rurais, produtores e associações setoriais. O documento enumera os 10 pontos prioritários para a política agrícola para a próxima safra, que começa em 1º de julho. O foco das propostas está na redução da taxa de juros ao produtor rural e dos custos administrativos e tributários cobrados pelas instituições financeiras para operar o crédito rural e aumento das fontes de financiamento para o agronegócio. A CNA também sugere a desburocratização e ampliação da transparência sobre as exigências feitas pelas instituições financeiras na concessão do crédito rural e o combate à prática de “venda casada”. A entidade defende, além disso, ajustes nos programas de crédito rural, com aprimoramentos relacionados à gestão de riscos da atividade agropecuária e medidas de apoio à comercialização…”

* Ninguém suporta pagar tanto juros?
* O que é seguro rural?
* É necessário ter um Plano Agrícola?

A grande reclamação do setor agropecuário no Brasil é a alta taxa de juros praticados no país. A Selic abaixa, mas os juros bancários não. A diminuição dos juros cobrados pelos bancos e pagos pelos produtores e pelo governo seria bom porque esse dinheiro economizado poderia ser destinado para o seguro rural. Outra proposta é a redução do spread bancário, redução dos custos administrativos e tributários às novas condições macroeconômicas, também o aumento do volume de recursos à disposição do setor agropecuário. Também o documento pede  R$ 13,5 bilhões em 2021 para a subvenção econômica em equalização de taxa de juros e de R$ 1,6 bilhão para a subvenção econômica ao prêmio do seguro rural (PSR).


Por hoje é isso. Boa semana, saúde, forte abraço, e até a próxima com uma palavra cidade inteligente. A cidade e o campo unidos pelo bem comum.