Colisões contra postes deixaram 11 mil são-roquenses sem energia em 2017

 

A imprudência ao volante praticamente triplicou o número de moradores de São Roque que ficaram sem energia elétrica no ano passado. Treze acidentes registrados pela CPFL Piratininga, distribuidora da CPFL Energia que atende 1,5 milhão de clientes em 27 municípios do interior e litoral de São Paulo, causaram 52 horas de interrupção que atingiram 11.010 pessoas.

O levantamento realizado pela empresa mostra que colisões de veículos deixaram 208,5 mil clientes sem energia no ano passado, número representa crescimento 67,9% frente a 2016.

O crescimento do número de clientes afetados acompanha a evolução do número de ocorrências registradas. Em 2017, a CPFL Piratininga contabilizou 268 colisões contra postes, aumento de 23,5% na comparação com as 217 ocorrências de 2016.

As estatísticas apuradas pela área operacional mostram que, além de riscos para os ocupantes dos veículos e pedestres, os acidentes também afetam toda a população. Em função das ocorrências, os 208,5 mil clientes ficaram sem energia por 1,348 mil horas em 2017, o equivalente a 56 dias. Em 2016, foram 1,158 mil horas, ou 48 dias.

Jundiaí lidera

Em 2017, Jundiaí foi a cidade da área de concessão da CPFL Piratininga que registrou o maior número de ocorrências: 57 colisões. Na cidade, 35,4 mil clientes ficaram sem energia por 266,4 horas. Em seguida vem Sorocaba, com o registro de 55 ocorrências, que interromperam o fornecimento de luz de 42,3 mil consumidores por 270 horas. Ver lista completa abaixo com os detalhes de outras cidades atendidas pela Companhia: