Com três novos óbitos registrados neste domingo, São Roque atinge a marca de 100 mortes por COVID-19

Na noite deste domingo, 11, a cidade de São Roque registrou mais três novas vítimas da COVID-19. Com estes óbitos, o município atingiu a fatídica marca de 100 pessoas que faleceram em decorrência do surto da doença que começou a pouco mais de um ano.

Somente nas últimas quatro semanas, foram 43 vítimas do coronavírus que a cidade perdeu. Ainda há mais dois registros de óbitos suspeitos que podem ou não ser confirmados para a doença.

Boletim Coronavírus – 11/4 – Fonte: Assessoria de Imprensa

A Prefeitura de São Roque informa neste domingo, 11 de abril, a atualização dos casos de Covid-19. Até as 15h de hoje, foram registrados sete novos casos positivos para coronavírus de testes realizados no município. Não houve resultados enviados via E-SUS.

No total são cinco homens de 19, 25, 32, 37 e 49 anos, além de duas mulheres de 24 e 52 anos.

Foram registrados três óbitos de munícipes por coronavírus na cidade, referentes a uma mulher de 65 anos que estava internada no hospital UNIMED e duas mulheres de 73 e 76 anos que estavam internados na Santa Casa.

A cidade registra dois óbitos suspeitos: o de um homem de 60 anos que estava internado na Santa Casa e já havia sido registrado no sábado e um novo falecimento que está sendo investigado para covid-19, referente a um homem de 82 anos e que também estava internado na irmandade.

Com os novos dados, a cidade totaliza 3.950 casos positivos de coronavírus desde o início da pandemia, sendo que deste total, 3.668 já se recuperaram e 100 pessoas faleceram em decorrência do covid-19.

Atualmente o município conta com 40 pacientes internados (18 em enfermaria e 22 em leitos de UTI), sendo 28 pacientes positivos para covid-19 e 12 com suspeita de terem contraído a doença.

Dentre os pacientes internados, 27 estão sendo atendidos pelo sistema municipal de saúde, sendo 22 de São Roque e cinco de outros municípios (1 de Mairinque, 1 de Araçariguama, 1 de Capela do Alto, 1 de Votorantim e 1 de Ibiúna). Os pacientes estão distribuídos entre os hospitais Santa Casa e São Francisco.