Comitê científico quer endurecer quarentena em São Paulo e enviará proposta a Doria

Integrantes do Comitê de Contingência da Covid-19 em São Paulo trabalham na montagem de um novo modelo de classificação de fases para a abertura da economia paulista. A nova estrutura deve ser entregue ao governador João Doria (PSDB) na próxima semana. 

Segundo integrantes do grupo, ouvidos pela reportagem do GLOBO, o modelo atual de classificação das regiões do estado está “frouxo” frente ao avanço da doença. A ideia, explicam, é recalibrar o plano em vigor, fazendo com que ele fique “mais sensível para fechar mais”.

O movimento não acontece apenas em São Paulo. Na última quarta-feira, o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), anunciou que o comércio da capital mineira será fechado na próxima segunda-feira, 11. Apenas os serviços essenciais serão mantidos. A decisão foi tomada pela alta de casos de Covid-19 na cidade.

Novos critérios

Todo o estado de São Paulo está atualmente na fase amarela do plano de retomada econômica, ou seja, a terceira no quesito gravidade da situação da pandemia. Isso significa que shoppings, comércios, bares e restaurantes só podem atender com 40% da capacidade.  

Além disso, há também restrição de horários. Todas as atividades precisam respeitar o distanciamento mínimo de 1,5 metro, e eventos com público de pé estão proibidos. A exceção é a região de Presidente Prudente, que está na fase vermelha, considerada mais rígida.   

Entre as novas propostas do Centro de Contingência, está a diminuição de critérios para avançar de uma fase à outra, aumentar restrições de cada fase e diminuir a periodicidade das avaliações. O novo cálculo dos indicadores fará com que os avanços sejam menos flexíveis. 

Do O Vale