Comprovante de vacinação não será obrigatório para o comércio de São Roque

A partir do dia 13 de outubro, o Comitê de Combate à COVID-19 da Prefeitura de São Roque, inicia mais uma ação pela preservação da saúde da população e contenção da disseminação da doença no municípío. Um novo decreto publicado nesta quinta-feira (7), condiciona a entrada de pessoas não imunizadas em espaços públicos e privados à apresentação do comprovante de vacinação. A medida, no entanto, não se aplica para a entrada em comércios e restaurantes, por exemplo. Locais como o Roteiro do Vinho, Shopping Catarina e comércio em geral funcionarão normalmente, sem necessidade de tal comprovação.

De acordo com as disposições do documento a ação é válida para estabelecimentos e serviços pertencentes ao setor de eventos como shows, congressos, e casas noturnas, por exemplo. Os responsáveis por eventos esportivos e culturais, organizados pela Prefeitura, também devem exigir dos participantes e competidores o comprovante de vacinação do cidadão contra a COVID-19. Já nos órgãos públicos, todos os funcionários deverão estar com a vacinação em dia, mediante fiscalização da chefia de cada departamento. A não fiscalização implica em advertência, em caso de reincidência, a aplicação de multa, e, por último, cassação do alvará.

“Várias cidades, não só no Brasil, já exigem a apresentação do comprovante de vacinação para entrada em estabelecimentos públicos e privados. Essa medida aumenta a segurança das pessoas, e estimula quem ainda não se vacinou ou está com a segunda dose em atraso a colocar a imunização em dia. São Roque dá todas as condições para isso. Vamos dar o exemplo, começando pelo funcionalismo e terceirizados, que deverão comprovar a imunização”, afirma o prefeito Guto Issa.

Para a fiscalização serão levados em conta o estágio da vacinação e o calendário em vigor. Além disso, quem tem contraindicação à vacina deve apresentar relatório médico. A comprovação pode ser feita de forma bem simples, com o comprovante impresso ou digital, disponível na plataforma do Sistema Único de Saúde – Conecte SUS ou do VaciVida.

A vacinação orientada pelas autoridades de saúde é uma medida de enfrentamento da pandemia que atende o interesse da sociedade em meio a esta grave crise sanitária mundial. “Esta não é uma ação para impor a ninguém a vacinação, muito pelo contrário. O nosso objetivo é garantir ainda mais a segurança da população em locais para potencial aglomeração e reforçar que juntos podemos vencer, se cada cidadão puder colaborar pelo bem coletivo”, finaliza o prefeito.

Doses em atraso

A cidade conta no momento com mais de 5 mil doses de reforço em atraso, ou seja, pessoas que já poderiam ter completado a imunização e ainda não procuraram o sistema de saúde. As vacinas tem validade e a administração orienta que a busca pela imunização seja feita o quanto antes. Basta procurar a unidade de saúde mais próxima ou se informar nos canais oficiais da prefeitura sobre os dias e horários das ações de vacinação.