Contratação emergencial de nova empresa de transporte municipal gera dúvidas e transtornos em Alumínio

Os vereadores Edmo Bofete, Renatinho, Alexandre Amaral, Enivaldo, Eduardo da Delegacia e Beto reuniram-se para cobrar da Prefeitura de Alumínio respostas sobre a empresa de transporte que opera na cidade após a rescisão do contrato com a empresa Jundiá.

De acordo com requerimento protocolado nesta semana, destinado ao Executivo, a contratação emergencial do transporte público está trazendo danos para toda a municipalidade. “Toda a municipalidade vem sofrendo com a falta de informações como, por exemplo, os horários dos ônibus da nova contratada”, alegam.

Questionaram no documento a razão social da empresa contratada; se a mesma irá respeitar os horários que eram feitos pela empresa Jundiá ou serão novos horários; e se houver alteração, quais os novos horários. Na primeira semana o transporte também foi gratuito devido a não haver ainda um sistema de bilhetagem, mas após a aplicação do sistema não se sabe ainda qual será o valor da tarifa.

Perguntam também se a Administração Municipal tem conhecimento que trabalhadores perderam dia de trabalho, assim como um munícipe da Areia Branca perdeu sua consulta médica por falta de ônibus. Outro ponto abordado é sobre a falta de freio de um veículo que deixou de rodar e a superlotação dos carros, colocando os munícipes em risco. O documento será encaminhado ao Poder Executivo.