Escorpiões são encontrados em residências de Ibiúna

Moradores próximos da Av. Maria La Farina Milani, no centro de Ibiúna, relataram a infestação de escorpiões na última semana. De acordo com informações divulgadas pelo Jornal do Povo, em uma das casas da região, foram encontrados mais de 20 escorpiões, alguns deles do preto, que é o mais venenoso.
Em comércios e terrenos próximos também há relatos da presença de tais insetos, o que vem causando muito medo aos munícipes. “Eu liguei chorando para o proprietário do imóvel onde moro, porque só de baixo da minha cama, eu achei seis escorpiões. Depois encontramos mais quatro no quarto e seis do lado de fora. Foi muito apavorante”, relatou a moradora Ariane Vieira Bertolino.
Em nota, a Vigilância Sanitária de Ibiúna esclareceu que não recebeu nenhuma queixa formal, até o momento. De qualquer forma, as equipes da municipalidade redobraram a atenção e estão alertas para qualquer eventualidade nesse sentido.
Munícipes que venham a encontrar escorpiões em ruas e residências devem procurar a Vigilância Ambiental em Saúde. O endereço é: Rua Zico Soares, 108 – 2° piso.
Cuidados – O período do verão, de dezembro a março, exige maior cuidado em relação aos acidentes com escorpiões, pois o clima úmido e quente é ideal para o aparecimento destes animais. A adoção de hábitos simples é fundamental para prevenir acidentes.
No ambiente urbano, para evitar a entrada dos escorpiões nas casas e apartamentos, a recomendação é de usar telas em ralos de chão, pias e tanques, além de vedar as frestas nas paredes e colocar soleiras nas portas. Outra medida é afastar as camas e berços das paredes, e ainda vistoriar as roupas e calçados antes de usá-los.
Nas áreas externas, as principais dicas são manter jardins e quintais livres de entulhos, folhas secas e lixo doméstico. Outra recomendação é não colocar a mão em buracos, embaixo de pedras ou em troncos apodrecidos e usar luvas e botas de raspas de couro para realizar atividades que representem certo risco, como manusear entulhos e materiais de construção, e nas atividades de jardinagem.
Nas áreas rurais, além de todas essas medidas, é essencial preservar os inimigos naturais dos escorpiões, como lagartos, sapos e as aves de hábitos noturnos, como a coruja. Estes são os principais predadores dos escorpiões.
O Ministério da Saúde não recomenda a utilização de produtos químicos (pesticidas) para o controle de escorpiões. Estes produtos, além de não possuírem, até o momento, eficácia comprovada para o controle do animal em ambiente urbano, podem fazer com que eles deixem seus esconderijos, aumentando a chance de acidentes.