Imensa fila para saque do auxílio emergencial é registrada em São Roque nesta quarta (29)

A Caixa Econômica Federal fez um calendário especial para o saque do auxílio emergencial de R$ 600, para evitar aglomerações nas agências e unidades lotéricas e evitar a transmissão do coronavírus, mas na maioria das agências da Caixa as filas estão imensas. Em São Roque, a fila está saindo da agência seguindo pela Av. Marginal. A recomendação é que se mantenha a distância segura, além do uso de máscaras, mas muitos não estão cumprindo tais orientações.

O Democrata registrou. Veja o vídeo:


Os saques do auxílio de R$ 600 começaram nessa segunda-feira (27), para os nascidos em janeiro e fevereiro, e na terça (28) para os nascidos em fevereiro e março. E nesta quarta-feira, 29, para nascidos em maio e junho.

Os recursos creditados na poupança digital podem ser utilizados por meio do app CAIXA Tem para pagamentos e transferências, entre outros serviços. Quem indicou conta bancária anterior ou vai receber os 600 reais em substituição ao Bolsa Família não tem restrição para saque.

Calendário
Nos canais de autoatendimento e lotéricas:

27 de abril – nascidos em janeiro e fevereiro
28 de abril – nascidos em março e abril
29 de abril – nascidos em maio e junho
30 de abril – nascidos julho e agosto
04 de maio – nascidos em setembro e outubro
05 de maio – nascidos em novembro e dezembro

Pagamento do Auxílio Emergencial
A Caixa esclareceu que os beneficiários do Auxílio Emergencial que receberam o crédito em poupança da Caixa podem movimentar o valor pelo Internet Banking ou utilizando o cartão de débito em suas compras. Aqueles que receberam o crédito por meio da Poupança Digital Caixa podem pagar boletos e contas de água, luz, telefone, entre outras, bem como fazer transferências para outros bancos por meio do aplicativo Caixa Tem.

Critérios para receber
Para ter acesso ao auxílio emergencial, a pessoa deve cumprir, ao mesmo tempo, os seguintes requisitos:

Maior de idade – ser maior de 18 anos de idade
Não ter emprego formal – destinado para trabalhadores autônomos com rendas informais, que não seja agente público, inclusive temporário e nem exercendo mandato eletivo
Não ser beneficiário – não receber benefício previdenciário ou assistencial, seguro-desemprego ou de outro programa de transferência de renda federal que não seja o Bolsa Família
Renda familiar – renda familiar mensal per capita (por pessoa) de até meio salário mínimo (R$ 522,50) ou renda familiar mensal total (tudo o que a família recebe) de até três salários mínimos (R$ 3.135,00)
Rendimentos tributáveis – não ter recebido rendimentos tributáveis, no ano de 2018, acima de R$ 28.559,70
Estar desempregado ou exercer as seguintes atividades – exercer atividade na condição de microempreendedor individual (MEI) ou ser contribuinte individual ou facultativo do Regime Geral de Previdência Social (RGPS) ou ser trabalhador informal inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico)