Mauricio Picazo Galhardo

PLANO SAFRA
Ao lançar o Plano Safra 2020/2021, quarta-feira (17), a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, destacou o papel fundamental da agropecuária para o Brasil e para o mundo, especialmente neste momento de pandemia. “A agropecuária é uma atividade nobre. Acredito que agora, depois de enfrentarmos essa pandemia, nós, brasileiros, saberemos valorizar mais quem está no campo e faz chegar à nossa mesa comida farta e de qualidade”, disse.

LIVE

O Ministério da Agricultura, promoveu uma live para discutir as novidades do Plano Safra 2020/2021, para a agricultura familiar. Para habitação rural, está prevista linha de financiamento de R$ 500 milhões com taxa de juros de 4.0 % a.a., redução de 13% na taxa. 

APLICATIVO

Uma das novidades apresentadas no Plano Safra, foi o aplicativo PSR – Programa de Seguro Rural, criado pelo Departamento de Gestão de Riscos do Ministério da Agricultura, e desenvolvido em parceria com a Embrapa Informática Agropecuária.
FRENTE PARLAMENTAR

Membros da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) participaram do lançamento do Plano Safra deste ano. O governo vai destinar R$ 236,3 bilhões para o financiamento da safra 2020/2021, além de R$ 1,3 bilhão em subvenção ao seguro rural e R$ 2,37 bilhão em apoio à comercialização de produtos. O presidente da FPA, Alceu Moreira (MDB-RS) explicou que, dada a construção desse processo no meio de uma pandemia, conseguir aumentar o volume de recursos e reduzir juros é certamente uma grande conquista para o produtor rural.
LEI DO AGRO

A segunda livre produzida pela Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), sobre a Lei do Agro (13.986/2020) e sua implementação, foi realizada e teve como tema os títulos do agronegócio. O debate contou com a presença do ex-secretário de Política Agrícola do Mapa, Ivan Wedekin; a representante da Vert Securitizadora, Victória de Sá; o diretor executivo da CCAB Projetos, David Telio; e o representante da VBSO Advogados, Renato Buranello.
VEGETAL
O consumo de carne produzida à base de plantas, que registrou alta em 2019, aumentou ainda mais com a pandemia do Coronavírus, sobretudo nos Estados Unidos, onde o fechamento de diversos frigoríficos impactou na oferta de carne no varejo. A informação é da diretora da Sociedade Nacional de Agricultura (SNA), Sylvia Wachsner.
DESTAQUE

A criação da Embrapa, como responsável pela transformação e pelo desenvolvimento da agricultura brasileira, foi destaque do discurso do presidente da República, Jair Bolsonaro, durante a solenidade de lançamento do Plano Safra 2020-2021, no Palácio do Planalto. O presidente destacou a importância da Embrapa em todo esse processo.
MILHO

Reunião online, no dia 24 de junho, às 14h, vai fazer a validação dos estudos de zoneamento agrícola de risco climático para a cultura do milho – 1a safra – nos estado do Rio de Janeiro e Espírito Santo. Para participar basta acessar o link da transmissão: conferenciaweb.rnp.br/webconf/zarc. Terá a participação do corpo técnico do Ministério da Agricultura, e da Embrapa, o eventos é destinado a produtores rurais, consultores técnicos, gestores públicos, representantes de entidades de pesquisa e ensino, de bancos, de cooperativas e do setor privado.

ESTOQUES

O levantamento dos estoques privados de arroz, referente à safra 2018/2019, mostra que até fevereiro havia no país cerca de 492 mil toneladas do produto equivalente em casca. Esse número representa uma redução de 23,9% em comparação ao apurado na mesma data em 2019, quando estavam armazenadas 646,84 mil toneladas. O estudo foi publicado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).
FRANGO
As cotações da carne de frango e também do animal vivo estão em recuperação neste mês, segundo dados do Cepea. Pesquisadores afirmam que a combinação de queda no volume de produção e de aquecimento na demanda doméstica por carne explica os aumentos nos preços. A melhora nas vendas, por sua vez, pode estar atrelada, segundo colaboradores do Cepea, à retomada, ainda que parcial, de algumas atividades econômicas. Assim, as cotações retornaram aos patamares registrados no início de março, ou seja, antes das medidas de isolamento indicadas por governos municipais e estaduais.
* Mauricio Picazo Galhardo é jornalista. 
Facebook.com/maurice.picazo/Instagram/mauricio.picazo.galhardo/Twitter/mauricepicazo/Agro-Cartoon/agro cartoons.blogspot.com.br. Email: mauricio.picazo.galhardo@hotmail.com